ÚLTIMAS

‘Arte Sem Fronteiras’ realiza audição para escolher novos bailarinos e traça planos futuros

(Foto: João Paulo Castro/Arte Sem Fronteiras)

Manaus – A companhia de dança Arte Sem Fronteiras vai promover uma audição com o objetivo de selecionar novos bailarinos. O teste vai acontecer no dia 11/08, às 13h, no Santuário da Paróquia São José Operário, localizado na Rua Visconde de Porto Alegre, 806, Centro. 

Com 10 anos de fundação, a companhia é reconhecida por trabalhar com jovens em condições de vulnerabilidade, proporcionando formação artística e social. Além disso, realiza espetáculos temáticos para diversos públicos.


Fundador e coreógrafo do grupo, Wilson Junior explica como vai funcionar a audição e destaca a relevância desse processo.

“Vai ter aulas de dança contemporânea, afro e jazz, no qual são as vertentes mais importantes dos trabalhos que desenvolvemos, pois essa técnica fortalece nossas produções e nos permite ter uma abrangência maior em torno de nossas composições coreográficas”, afirmou.

A inscrição vai ocorrer no local da evento, no dia 11/08, com um valor de R$ 20,00 por cada bailarino. É necessário que o candidato esteja trajado de roupa preta e usando sapatilha ou meia. Caso contrário, ele não conseguirá fazer o teste.


Planos para o futuro

Recentemente a companhia participou do Festival Folclórico de Parintins, com o Boi Caprichoso, e do Festival de Dança de Joinville, em Santa Catarina. Cada bailarino teve a oportunidade em mostrar seu respectivo trabalho e o grupo aproveitou a oportunidade para ganhar mais visibilidade.

“Ainda vamos ter outros projetos e a expectativa é bem grande para a realização de novas produções”, disse Wilson Junior sobre os novos trabalhos que a companhia pretende montar para o segundo semestre do ano.

Além de proporcionar saúde e qualidade de vida, a dança também possibilita que o profissional possa viver momentos inesquecíveis em cada apresentação, como foi o caso da universitária Anna Giulia, que há 06 meses, integra o grupo e já viveu diversas experiências.

“Pude vivenciar várias modalidades de dança que não conhecia, tudo está sendo válido para mim, já que sou acadêmica de Dança pela Universidade Estadual do Amazonas (UEA), então tenho procurado absorver cada ensinamento para minha vida profissional. E aos novatos desejo boa sorte e que possam somar conosco nos próximos projetos”, disse.


Com informações da assessoria

Nenhum comentário