ÚLTIMAS

Campanha de recadastramento quer alcançar mais de 2,6 mil segurados só em agosto



Dentro da programação estão incluídas as visitas domiciliares para aposentados com dificuldades de locomoção ou idades avançadas




 Nos primeiros três dias úteis de agosto, apenas 255 segurados que recebem seus salários pela Fundação Amazonprev procuraram o atendimento da instituição para a atualização cadastral. É esse procedimento que vai garantir a 2,6 mil beneficiários, que fazem aniversário nesse mês, a regularidade dos seus pagamentos pelo Estado. A ausência da prova de vida resulta na suspensão do benefício, conforme determina a Lei Complementar 30/2001.

 Acompanhada pela filha, a professora aposentada, Maria Ruth Souza, de 73 anos, foi à Fundação para se recadastrar após ter seu benefício suspenso. “Eu faço aniversário no mês de junho e, pela primeira vez, esqueci de me recadastrar. Minha irmã ficou doente e tive que dar suporte a ela. Só me dei conta do esquecimento quando fui ao banco sacar meu pagamento, e ele havia sido suspenso”, declara.

 Já a dona Aldenira Rita, 77, é mais precavida e se programa todos os anos com antecedência para não correr o risco de ter seu pagamento sustado. “Costumo viajar sempre no período do meu aniversário, mas tiro uns dias antes de encerrar o prazo para realizar o meu recadastramento”, comenta a aposentada.

 Em casa – Aposentados e pensionistas da capital com dificuldades de locomoção, ou por idade avançada, impossibilitados de comparecer à sede da Amazonprev para a realização do recadastramento, podem contar com o serviço de atendimento domiciliar disponibilizado pela instituição. Os telefones para o agendamento são: 3627-3400, 3627-3401 e 3627-3421.

 No interior, a visita deve ser requisitada nas unidades da Secretaria de Educação (Seduc-AM), que mantém parceria com a Amazonprev. A prestação desse serviço faz parte do Propac, um programa que busca dar aos segurados comodidade e segurança na hora da atualização cadastral.

 Triagem – A Amazonprev esclarece que todos os segurados que buscam a instituição para a realização do atendimento domiciliar passam por uma triagem para verificação se a doença informada corresponde a um requisito de visita na casa do aposentado (dificuldades de locomoção ou por idade).



Fonte: AMAZONPREV
Foto: Divulgação

Nenhum comentário