ÚLTIMAS

Adaf concede certificação fitossanitária para produtores de plantas e folhagens tropicais da Amazônia




-
A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) concedeu para produtores de plantas e folhagens tropicais da Amazônia, de propriedades rurais localizadas na BR-174, km 32 e 33, zona rural de Manaus, a Certificação Fitossanitária de Origem (CFO) e Certificação Fitossanitária de Origem Consolidada (CFOC). O CFO e o CFOC atestam a origem e sanidade de produtos vegetais.
De acordo com o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Aráujo, em virtude da comercialização local e futuramente exportação de flores tropicais ornamentais e folhagens de corte produzidas no município de Manaus, a autarquia oportunizou para três produtores rurais os documentos que permitem a comercialização dos seus produtos de maneira legal e dentro das normas e procedimentos fitossanitários exigidos por lei.
“Nesse sentido, a Adaf é responsável em habilitar as Unidades de Produção (UP) para a certificação fitossanitária de origem e consolidada para pragas quarentenárias, entre elas, Moko da bananeira e Sigatoka Negra”, comentou o diretor-presidente da Adaf, Alexandre Aráujo. 
Com base nesses certificados, os fiscais da Adaf emitem a Permissão de Trânsito de Vegetais (PTV), documento que autoriza o trânsito interestadual. Esse processo de certificação contou com a orientação e assistência da equipe da Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsav), em Manaus e a da gerência de defesa vegetal da Adaf.
Responsabilidade - No Amazonas, a Adaf é responsável por assegurar a identidade e a sanidade dos produtos vegetais destinados aos consumidores, controlando o trânsito de vegetais no estado do Amazonas impedindo com isso a introdução e/ou disseminação de pragas e promovendo ações de educação sanitária vegetal.
Propriedades rurais - As três propriedades rurais (Tucandeira Flores Tropicais da Amazônia, Linda Flor e São Pedro) totalizam 17 hectares de plantação de flores tropicais ornamentais e folhagens de corte.
Conquista - Após a conquista dos documentos, os produtores Arlena Gato, Iracimar Batista e Helder de Oliveira, acreditam que irão gerar emprego e renda, tanto direto com indiretamente para o município, além de trazer divisas para o Estado, visando incentivar os demais produtores de flores ornamentais a produzirem mais e se legalizarem junto à Adaf, atendendo os cuidados necessários para a transportação.
“Apesar dos desafios, nós conseguimos ter um final feliz. Estamos aqui com a nossa documentação, com o cadastro e a inscrição das unidades de produção e o cadastro da unidade de consolidação. Isso tudo foi um aprendizado para os produtores e para a Adaf também”, comentou” Arlena Gato, que, juntamente com os outros produtores, deve enviar amostras dessas plantas, ainda neste ano, para exportação desses produtos para os Estados Unidos, porém, atendendo outros procedimentos em consonância com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), através do Certificado Sanitário Internacional Vegetal (CSI), que atesta a certificação sanitária internacional.

Nenhum comentário