ÚLTIMAS

Ana Hickmann sobre novo julgamento do cunhado: "Difícil reviver isso"





 Ana Hickmann está otimista para o julgamento em segunda instância do cunhado, Gustavo Corrêa, pela acusação de homicídio em 2016, quando matou Rodrigo Augusto de Pádua, fã que invadiu um hotel em que ele, sua ex-mulher, Giovana Oliveira, e apresentadora da Record estavam e fez os três de reféns. O caso terá uma decisão amanhã.

 Em abril de 2018, Gustavo foi absolvido pela juíza Âmalin Azis Sant'Ana, do Tribunal do Júri de Belo Horizonte, que entendeu o caso como legítima defesa. Mas o Ministério Público de Minas Gerais, que enxerga o caso como homicídio doloso por Gustavo ter disparado três tiros na nuca do rapaz, recorreu.

 "A gente vem sofrendo os dois lados da moeda, das conquistas de trabalho e esse momento difícil que não escolhemos para nossa vida, fomos levados a ele. Passamos por minutos difíceis no dia que aconteceu, provamos a inocência do Gustavo, que foi legítima defesa. Existem muitas feriadas ainda que não vão cicatrizar nunca, mas a parte mais difícil é reviver isso de novo", desabafa.

 Ela deixa claro que é a favor que a Justiça seja feita. "Não sou diferente de ninguém, mas a partir do momento que está provado que fez para salvar sua vida e a de quem ama, o que mais a dizer? Não sei por que o Ministério Público insiste. Amanhã tenho certeza que vai dar tudo certo", torce.

 Ana agradece ao público. "As pessoas são muito carinhosas, quero pedir para as pessoas rezarem por nossa família, para que o resultado seja igual ao primeiro julgamento. Eu acredito na justiça, amanhã se deus quiser a gente põe um ponto final nessa história toda", espera.



Fonte: Portal UOL
Foto: Divulgação

Nenhum comentário