ÚLTIMAS

Em cessão de tempo na ALE-AM, diretor-presidente da Prodam chama a atenção para a necessidade de conectar o interior do Amazonas


O diretor-presidente da empresa Processamento de Dados Amazonas S.A (Prodam), João Guilherme de Moraes Silva, participou, nesta terça-feira  (15/10), de uma Cessão de Tempo no Plenário na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). A cessão foi uma propositura do deputado Adjuto Afonso com o objetivo de apresentar à sociedade as iniciativas do Governo do Estado para levar Internet banda larga aos municípios do interior do Amazonas.

Segundo o diretor-presidente da Prodam, a instalação da Rede Estadual de Comunicações tem um custo estimado de R$ 580 milhões. “Queremos sensibilizar os deputados estaduais, federais e os senadores do Amazonas para a importância de conectar o interior do estado. Já estivemos em Brasília pedindo emendas impositivas e emendas de bancadas, no valor de R$ 60 milhões para que o Governo do Estado do Amazonas invista no projeto”, afirmou.

Ainda de acordo com João Guilherme, para Rede Estadual de Comunicações se tornar 100% ativa é preciso investir na ampliação das redes que já funcionam no Estado e fomentar a implantação de novas redes, caso do projeto Amazônia Conectada. “Hoje todas as redes que cobrem a Região Metropolitana (Metromao, Linhão do Tucuruí, Gasoduto Coari-Manaus, Telebras, Embratel, RNP e Oi) já chegam no datacenter da Prodam, o que precisamos é fortalecer nossa infraestrutura”, disse.

Amazônia Conectada - Entre os programas de destaque, João Guilherme citou o programa Amazônia Conectada que prevê, apenas no estado do Amazonas o lançamento de 9 mil quilômetros de fibra, distribuídas em seis infovias: rio Solimões, rio Negro, rio Madeira, rio Juruá, rio Japurá e rio Purus. Atualmente, por meio da infovia do rio Solimões, a fibra já interliga Manaus a Tefé e, pelo Rio Negro, a capital amazonense está conectada ao município de Novo Airão, resultando em 10% do total do projeto.

Parado desde 2017, a previsão é que projeto seja reativado esse ano pelo Ministério da Defesa, por meio do Exército Brasileiro em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC), por meio da Rede Nacional de Pesquisas (RNP).

Pais - O presidente da Prodam falou ainda sobre o Programa Amazônia Integrada e Sustentável (Pais), iniciativa que também deve ser executada pelo MCTIC em parceria com a RNP. O PAIS prevê a conexão, via fibras ópticas subfluviais, dos estados do Amazonas, Amapá, Acre, Rondônia, Roraima e Pará. “Essa inciativa é na verdade uma ampliação do projeto Amazônia Conectada e está estimada em R$ 1 bilhão”, explicou.

João Guilherme finalizou seu pronunciamento ressaltando que todas as inciativas de conectividades apresentadas não se resumem a levar Internet para a população do interior. “Nossa proposta é levar uma infraestrutura de telecomunicações que possibilite o acesso a tecnologias como TV Digital, educação à distancia, telemedicina e que de fato contribuam para o desenvolvimento do nosso estado”, disse.

FOTOS: NEY XAVIER
 

Nenhum comentário