HAPVIDA

ÚLTIMAS

Pacientes do Hospital Francisca Mendes que vão fazer cirurgia por TFD passam por exame


O Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM) realizou, nesta sexta-feira (10/01), exames de ecocardiograma em crianças cardiopatas acompanhadas pela unidade e que aguardam por cirurgia. Os exames fazem parte da revisão clínica dos pacientes e têm o objetivo de prepará-los para realização de procedimento cirúrgico fora do Amazonas.

Para reduzir o tempo de espera na fila de cirurgia cardíaca pediátrica no Francisca Mendes, o Governo do Estado firmou uma parceria com o Hospital de Base de São José do Rio Preto, de São Paulo, para realização do procedimento em pacientes do Amazonas.

Segundo o diretor clínico do HUFM, Mariano Terrazas, após a revisão clínica dos pacientes serão definidas as datas das viagens das crianças. Os primeiros pacientes devem viajar para São José do Rio Preto no final do mês de janeiro.

Mariano Terrazas explica que a unidade está priorizando neste momento os pacientes mais antigos na fila e com melhores condições clínicas para a viagem.

“Essas crianças foram selecionadas porque elas são as que estão por último na fila, que estão há muito tempo esperando. São crianças que entraram na nossa fila em 2017. Então nós estamos puxando essas mais antigas, estamos renovando os exames, porque os exames são daquela época, são crianças que estão em condições de viajar, estão estáveis, por isso elas estão na fila há tanto tempo esperando e com isso nós vamos diminuir a fila”, afirmou o médico.

O hospital iniciou o contato com as famílias dos pacientes nesta semana. Na quinta-feira (09/01), os primeiros foram até a unidade, onde passaram por consultas médicas. Nesta sexta, esses pacientes fizeram o exame de ecocardiograma.
Pacientes do Hospital Francisca Mendes que vão fazer cirurgia por TFD passam por exame
O Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM) realizou, nesta sexta-feira (10/01), exames de ecocardiograma em crianças cardiopatas acompanhadas pela unidade e que aguardam por cirurgia. Os exames fazem parte da revisão clínica dos pacientes e têm o objetivo de prepará-los para realização de procedimento cirúrgico fora do Amazonas.

Para reduzir o tempo de espera na fila de cirurgia cardíaca pediátrica no Francisca Mendes, o Governo do Estado firmou uma parceria com o Hospital de Base de São José do Rio Preto, de São Paulo, para realização do procedimento em pacientes do Amazonas.

Segundo o diretor clínico do HUFM, Mariano Terrazas, após a revisão clínica dos pacientes serão definidas as datas das viagens das crianças. Os primeiros pacientes devem viajar para São José do Rio Preto no final do mês de janeiro.

Mariano Terrazas explica que a unidade está priorizando neste momento os pacientes mais antigos na fila e com melhores condições clínicas para a viagem.

“Essas crianças foram selecionadas porque elas são as que estão por último na fila, que estão há muito tempo esperando. São crianças que entraram na nossa fila em 2017. Então nós estamos puxando essas mais antigas, estamos renovando os exames, porque os exames são daquela época, são crianças que estão em condições de viajar, estão estáveis, por isso elas estão na fila há tanto tempo esperando e com isso nós vamos diminuir a fila”, afirmou o médico.

O hospital iniciou o contato com as famílias dos pacientes nesta semana. Na quinta-feira (09/01), os primeiros foram até a unidade, onde passaram por consultas médicas. Nesta sexta, esses pacientes fizeram o exame de ecocardiograma.

Expectativa - Daiara Sousa de Andrade, de 19 anos, disse que foi um alívio saber que a filha Ana Alice, de 11 meses, foi chamada para fazer a cirurgia.

“É um alívio, quando a gente soube da notícia foi uma alegria enorme, mas só que a gente também se sente com medo porque ela ainda não passou pela cirurgia. É complicado, mas a gente entrega na mão de Deus, que dê tudo certo”, afirmou. A filha, que precisa colocar uma válvula no coração, está entre os primeiros pacientes a fazer o procedimento fora do estado.

Já a consultora de vendas Aline Silva, de 38 anos, disse que o filho Lucas, de 12 anos, foi diagnosticado com hipertrofia na válvula que bombeia o sangue para o coração. Ele também já está realizando os procedimentos para fazer a cirurgia no Hospital de Base de São José do Rio Preto.

“Ele vai poder ganhar peso, que até então o Lucas não tem um peso adequado para o tamanho dele, (e vai ter) a melhoria de vida, porque até então o Lucas tem uma vida normal, eu trato ele como uma criança normal, mas ele tem restrições por conta da cardiopatia, falta o oxigênio. Ele mesmo percebe a limitação que o corpo dele está pedindo, então vai melhorar muito pra ele”, afirmou a mãe.

Após concluírem o processo de atualização de exames e avaliação médica, as crianças estarão aptas para viajar. Elas receberão todo o auxílio por meio do programa Tratamento Fora de Domicílio (TFD), que custeia passagens e oferece ajuda de custo para pacientes que realizam tratamento médico fora do estado.

Referência - O Hospital de Base de São José do Rio Preto possui um serviço de cirurgia cardíaca pediátrica que já alcançou a marca de mais de 4 mil crianças operadas.

FOTOS: Bruno Zanardo/Secom

Nenhum comentário