HAPVIDA

ÚLTIMAS

MINISTÉRIO DA SAÚDE APRESENTA À SUSAM PROJETO DE COMBATE À SÍFILIS

Nesta quarta-feira (12/2), o secretário de Estado de Saúde do Amazonas, Rodrigo Tobias, recebeu a coordenadora-geral de vigilância em Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) do Ministério da Saúde (MS), Angélica Espinosa Miranda. No encontro, que ocorreu na sede da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), em Manaus, foram discutidas as ações do Projeto de Resposta Rápida à sífilis.

Já em execução no Amazonas, com foco em Manaus, o projeto tem como objetivo reduzir a sífilis adquirida, em gestantes e congênita no Brasil, e é uma iniciativa do Ministério da Saúde, em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e a Organização Pan-Americanas da Saúde (Opas).

“Esse é um tema que o Amazonas entende como de grande importância, e ficamos muito motivados em ter o apoio do Ministério da Saúde para desenvolver ações para reduzir os casos de sífilis no nosso Estado”, disse Rodrigo Tobias durante a reunião.

A coordenadora-geral de vigilância em ISTs destacou que o Amazonas pode seguir contando com a parceria do MS no trabalho de combate à sífilis em 2020.

Apresentamos o projeto ao secretário, falando dos apoiadores, e de que o Ministério da Saúde quer ter essa parceria com o Estado e os municípios prioritários do Amazonas para a gente trabalhar essa pauta da sífilis em conjunto. A gente está voltando para tratar da primeira rodada do programa depois de um ano de ação dele no território do Amazonas”, afirmou Angélica Espinosa.

De acordo com a apoiadora do Projeto de Resposta Rápida à sífilis para Manaus, Tais Rangel, o Amazonas tem avançando em áreas estratégicas desde o início das ações. Um dos eixos principais é a qualificação dos profissionais que trabalham com diagnóstico da doença.

“A gente avançou bastante, porque a gente tem trabalhado a questão Comitê de Transmissão Vertical da sífilis, tanto municipal quanto estadual. Estamos trabalhando em uma linha de cuidado materno-infantil, por causa da sífilis e do HIV, e também trabalhando na estruturação da rede e na capacitação de profissionais. Ano passado fizemos quatro treinamentos com o pessoal da atenção básica voltada para o manejo (diagnóstico) da sífilis”, afirmou Tais.

Após a reunião com o secretário de Saúde, Angélica Espinosa reuniu com técnicos da Susam, da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), da Fundação de Medicina Tropical (FMT), Fundação Alfredo da Matta (Fuam) e da Prefeitura de Manaus para discutir as ações do projeto para 2020.

“O projeto tem um componente de gestão, que é tentar organizar as redes de serviço, o Comitê de Transmissão Vertical. Ele tem um componente de pesquisa, que é o que a gente quer trabalhar junto com a FMT. E tem um componente de ação com comunicação, que aí é voltado para os profissionais de saúde e a sociedade em geral”, informou a coordenadora-geral de vigilância em ISTs.

De acordo com o MS, o projeto busca ajudar os municípios que aderiram ao programa no fortalecimento da vigilância epidemiológica da sífilis adquirida, em gestante e sífilis congênita. Também busca integrar de forma colaborativa as ações de vigilância e atenção em saúde nas redes de atenção. O projeto do MS é voltado para 100 municípios no país.

https://www.portalmarcossantos.com.br/2020/02/13/ministerio-da-saude-apresenta-a-susam-projeto-de-combate-a-sifilis/

Nenhum comentário