ÚLTIMAS

FVS-AM realiza exame de contraprova de dois casos positivos de Covid-19 notificados nesta terça-feira






 O Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM), da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), está processando a contraprova de dois casos notificados nesta terça-feira (17/03) à Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) como positivos para o novo coronavírus (Covid-19). São dois homens, um de 70 e outro de 55 anos de idade, cujos exames realizados pelo laboratório da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) testaram positivos.  O resultado da contraprova será revelado nesta quarta-feira (18/03).

 Em entrevista coletiva on-line realizada por meio das redes sociais do Governo do Amazonas, na tarde desta terça-feira, o secretário da Susam, Rodrigo Tobias, e a diretora-presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto, afirmaram que a notificação dos casos foi feita nesta manhã pela Fiocruz, motivo pelo qual os mesmos não foram contabilizados nas estatísticas oficiais divulgadas na coletiva on-line realizada pelo governador Wilson Lima, na tarde de segunda-feira (16/03).

 No balanço de casos de coronavírus a partir do dia 29 de fevereiro até esta terça-feira, a FVS trabalha com 33 casos notificados como suspeitos, dos quais 27 estão descartados e cinco em investigação laboratorial aguardando resultado. Os dois casos que estão aguardando a contraprova não estão computados e irão entrar nas estatísticas oficiais apenas a partir do resultado do Lacen.

 “Temos a dizer que nós não tínhamos conhecimento desses casos. Os pacientes procuraram por iniciativa própria o laboratório da Fiocruz, procederam a análise das suas amostras e, no momento em que a Fiocruz identificou os casos positivos, hoje de manhã, entrou em contato conosco, informando da positividade dos casos”, disse Rosemary. Ela explicou as medidas desencadeadas após a notificação.

 “Nós desencadeamos todas as medidas preconizadas de vigilância que são: fazer a investigação do caso, identificar todos os contatos e todas as pessoas com quem esse caso teve contato e buscar coletar novas amostras para poder comprovar ou descartar os casos notificados como positivos. São profissionais da área de saúde, que por iniciativa própria resolveram não seguir o fluxo do diagnóstico oficial pelo Laboratório Central de Saúde Pública, o único credenciado pelo Ministério da Saúde para fazer esse tipo de diagnóstico aqui”, afirmou a diretora-presidente da FVS-AM.

 De acordo com Rosemary Costa Pinto, que é epidemiologista, a FVS-AM segue protocolo específico que determina que qualquer resultado positivo realizado fora do Lacen deve ser notificado e só entrará para as estatísticas oficiais com a confirmação da contraprova. Ainda segundo ela,  exames realizados em outros laboratórios ou em laboratórios privados precisam seguir um fluxo, um protocolo do próprio Ministério da Saúde para garantir a qualidade dos resultados.“Como são profissionais de saúde, eles se auto isolaram e tomaram as devidas precauções, porque também são profissionais de saúde e sabem da importância que é se manter isolado numa circunstância dessa. Então, a partir de agora, ambos serão monitorados pela Fundação, uma vez que só tomamos conhecimentos hoje”, disse Rosemary.

 Modelo de entrevistas - Durante a  entrevista coletiva foram respondidos questionamentos da imprensa e do público em geral. O secretário Rodrigo Tobias afirmou que esse será o modelo de entrevistas a ser seguido pelo Governo do Estado sobre o Coronavírus, para garantir a proteção dos profissionais da imprensa e demais envolvidos.

 “Estamos aqui hoje para fazer o anúncio e fazer a atualização dos dados de investigação de casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus aqui no Estado do Amazonas. Importante destacar que esse vai ser o modelo em tempos de coronavírus, nosso formato de coletiva de imprensa”.

 Tobias também afirmou que o sistema de saúde está organizado para atender os casos de Covid-19. “O sistema de saúde do Estado do Amazonas, capital e interior, por meio do nosso plano de contingência, hoje está preparado para absorver os casos confirmados do novo coronavirus, lembrando que somente 5% dos casos confirmados precisam do apoio de urgência e emergência. Ou seja, leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), com respiradores, oxímetros e todo equipamento adjacentes”, disse o secretário.

 O Hospital Delphina Aziz, definido como unidade referência para encaminhamento dos casos graves possui 50 leitos de UTI. “É importante dizer que no interior, nós temos um déficit de recursos humanos especializados, mas tendo em vista o próprio decreto e o recurso advindo do Ministério da Saúde, novos investimentos vão ser feitos para que a gente possa então melhor equipar as salas vermelhas dos municípios polos, principalmente, Parintins, Tabatinga, Tefé, Manacapuru e Itacoatiara. Esses cinco polos vão ofertar então toda a ajuda aos municípios que fazem parte, que se conectam com eles, oferecendo então uma cobertura para pelo menos mais 1 milhão e 200 mil habitantes aqui do Estado do Amazonas. Ampliamos o contrato com a remoção de UTI aérea e casos graves identificados no interior vão ser encaminhados ao Delphina Aziz”, afirmou.



Fonte:  FVS
Foto:  Michel Mello

Nenhum comentário