ÚLTIMAS

Secretária de Saúde participa de videoconferência para discutir ações de combate ao coronavírus em comunidades distantes do Amazonas







 A secretária da Saúde do Amazonas, Simone Papaiz, participou, nesta segunda-feira (20/04), de uma videoconferência com membros do grupo Aliança contra o Coronavírus, formado por representantes dos órgãos do Governo do Estado, organizações não governamentais e instituições de pesquisa e ensino públicas e privadas. O grupo foi criado para definir medidas de proteção às terras indígenas e populações extrativistas contra a pandemia de Covid-19.

 Acompanhada do secretário executivo adjunto de Atenção Especializada ao Interior (SEA Interior), Cássio Roberto do Espírito Santo, a secretária discutiu com representantes da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Fundação Oswaldo Cruz – Instituto Leônidas e Maria Deane (Fiocruz), Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI) formas eficientes de levar as ações de saúde desenvolvidas pelo Governo do Amazonas às comunidades distantes das sedes dos municípios e da capital.

 Para Simone Papaiz, iniciativas como as do grupo Aliança contra o Coronavírus são importantes formas de suporte ao trabalho desenvolvido pelos governos estaduais. “O combate ao coronavírus é um trabalho dos governos, mas também dos demais setores da sociedade. Por isso, quando grupos como esse se reúnem, só temos a agradecer. Toda essa articulação é necessária para que consigamos levar saúde para o interior”.

 O secretário executivo de Atenção Especializada ao Interior, Cássio Roberto, explicou que o grupo, em parceria com a Secretaria de Estado do Amazonas (Susam), tem atuado para fazer chegar às comunidades mais isoladas do interior insumos como equipamentos de proteção, máscaras, álcool em gel, material de higiene, entre outros.

 Cássio Roberto destacou as dificuldades em acessar essas comunidades por conta das longas distâncias e extensão dos territórios e a preocupação do Governo do Amazonas em proteger essas populações mais isoladas.

 “Estamos preocupados em proteger o interior do interior. A logística para esses locais é muito difícil. Nós temos o município de Barcelos, por exemplo, que é maior do que Portugal. Então temos 30 mil pessoas dispersas nesse território, que dificulta o acesso aos serviços de saúde”.

 O grupo - A Aliança contra o Coronavírus, coordenada pela FAS, envolve a participação de 38 agentes, entre organizações comunitárias; secretarias estaduais; instituições de ensino e pesquisa, públicas e privadas; nove prefeituras municipais; organizações não governamentais e empresas parceiras.

 De acordo com o diretor-presidente da FAS, Virgílio Viana, o grupo continuará se reunindo semanalmente para traçar as estratégias e a ideia é de iniciar um projeto piloto do trabalho de prevenção nos próximos dias.


Fonte: Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado da Saúde (SUSAM)
Foto: Divulgação

Nenhum comentário