ÚLTIMAS

Educação, segurança, telefonia e internet no interior são alvos de denúncias na Assembleia



Em Sessão online da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) na manhã desta terça-feira (26), o deputado estadual Álvaro Campelo (Progressistas) repercutiu e cobrou providências urgentes referentes a denuncias que tem afetado a população de quatro municípios do Amazonas durante esse período de pandemia.

De acordo com uma informação que chegou ao deputado Progressista, uma nova medida implantada pela Secretaria Municipal de Educação de Itacoatiara está colocando em risco a saúde de professores da região que podem ser contaminados pelo COVID-19, num momento em que os casos no interior estão aumentando. “Recebi uma denúncia de uma professora da rede municipal, lotada no distrito de Lindoia, relatando que, nesse periodo de pandemia, a Secretaria Municipal de Educação está exigindo o comparecimento dos educadores na escola para trabalhar,” pontuou Campelo.

Outra denúncia feita pelo parlamentar é que, segundo a professora, houve uma redução de 1/3 do salário, situação que causa ainda mais prejuízos a todos os profissionais da educação do município. Álvaro Campelo cobrou uma resposta da Secretaria Municipal de Educação do município sobre a questão.

O deputado também voltou a mencionar instabilidades constantes nos serviços de telefonia móvel e internet em Carauari e Fonte Boa, que segundo ele, é um problema antigo a ser resolvido que tem isolado ainda mais essas cidades. “Nós que moramos na capital já temos uma grande dificuldade, imagina a população desses municípios que nesse momento de pandemia, onde as pessoas não podem estar próximas, mas querem se aproximar através das redes sociais e outras ferramentas de que a internet dispõe. Já preparei requerimento, cobrando providências das empresas Vivo e Claro,” afirmou.

O parlamentar cobrou novamente providências do Estado a respeito da falta de segurança em Pauini, que mais uma vez, teve um final de semana de terror. “O avanço de facções é notório. Muitos assaltos e  assassinatos acontecendo com homens encapuzados, invadindo casas e realizando tiroteio nos bairros. Peço à Secretaria de Segurança do Estado e ao Comando Geral da Polícia Militar, uma atenção especial, não apenas para esse município, mas para o interior como um todo”, finalizou Álvaro Campelo.

Nenhum comentário