ÚLTIMAS

Menino de 4 anos é assassinado durante sua festa de aniversário

REPRODUÇÃO
Enzo, de apenas 4 anos, morreu após ser baleado durante sua festa de aniversário nesse domingo (7), em Piabetá, na Baixada Fluminense (RJ). O menino foi atingido com um tiro no peito durante a comemoração, e o autor do disparo, que participava do evento, foi preso em flagrante.
De acordo com a polícia, o suspeito é Pedro Vinícius de Souza Pedidor, de 21 anos, que entrou na casa da família com outros convidados. A polícia investiga se a arma que estava com o suspeito teria disparado acidentalmente.
Enzo chegou a ouvir os convidados cantarem parabéns, mas, logo depois, foi atingido pelo tiro de revólver na frente de todos, inclusive das crianças, que estavam no local.
O G1 divulgou que o pai de Enzo gravou um áudio em que dizia: “O meu filho estava completando 4 anos de idade, feliz da vida com a festinha do Hulk dele. Ele já estava há um mês perguntando: minha festa é amanhã? Minha festa é amanhã?”.
Pedro Vinícius de Souza, o autor do disparo, alegou aos policiais que o tiro foi acidental, que a arma caiu no chão e então a bala atingiu o menino.
Em depoimento, a mãe de Enzo disse que ouviu uma discussão de Pedro Vinícius com as crianças e que logo depois ouviu o barulho do tiro.
Segundo o pai de Enzo, o suspeito, Pedro Vinícius de Souza, abraçou o menino e depois disparou. “Simplesmente, ele abraçou o meu filho e deu um tiro, no peito dele, assim, desse jeito, gente. Desse jeito. Depois do que aconteceu, a minha esposa botou o meu filho no carro com a irmã dele, levaram pro hospital e eu fiquei aqui. Eu fiquei aqui perguntando ao rapaz o que você fez? O que você fez com o meu filho, cara?”, afirmou.
Até o momento, Pedro Vinícius de Souza responde por porte ilegal de arma e homicídio culposo, sem intenção de matar.
Sevit
Em nota enviada ao Metrópoles, a Secretaria de Estado de Vitimados (Sevit) informou que ofereceu auxílio social e psicológico para a família do menino Enzo. A Sevit segue acompanhando o caso e está à disposição dos parentes da criança.

Nenhum comentário