Curitiba (PR) – Mesmo três meses depois de morta, devido a um acidente de trânsito ocorrido no bairro Boqueirão, em Curitiba, no dia 17 de abril deste ano, Manuela Queiroz Vicenti foi intimada a comparecer a uma delegacia para prestar depoimentos.

A intimação chegou na casa dos pais da vítima após o motorista que causou o acidente que tirou a vida de Manuela, registrar boletim de ocorrência sobre o caso. A jovem teria sido intimada a depor como testemunha, e seus pais tiveram que ir até a delegacia comunicar que Manuela havia morrido, no dia 21 de abril, decorrente do acidente de trânsito, em uma unidade hospitalar.

O acidente que matou Manuela aconteceu no momento em que ela e o marido voltavam de uma confraternização e tiveram o carro atingido por um veículo que não respeitou a preferencial, colidindo em cheio com o carro do casal. O condutor, no momento do acidente se recusou a realizar o exame do bafômetro, e chegou a ser detido pela polícia mas foi solto posteriormente.

Fonte: Uol