TCE


A Fundação Estadual dos Povos Indígenas do Amazonas (Fepiam) iniciou nesta terça-feira (05/12) seu stand na 45ª ExpoAgro com a exposição e venda de artesanato e agricultura familiar indígena. A feira reúne as etnias Ticuna, Kokama, Sateré-Mawe, Witoto, Munduruku, Hisskaryana, Kambeba e Baré, apresentando adereços festivos, cordões, pulseiras, brincos, objetos de decoração, produtos naturais e agricultura familiar indígena durante a exposição agropecuária do Amazonas.

“A exposição e venda do artesanato indígena e da agricultura familiar na exposição agropecuária são mais uma oportunidade de mostrarmos a cultura indígena e gerarmos renda aos povos tradicionais. É uma forma de preservarmos a história e seus valores e de contribuirmos para o etnodesenvolvimento”, afirma o diretor-presidente em exercício da Fepiam, Carlos Alexandre.

Além do artesanato e agricultura indígena, temos a exposição e venda da Cachaça do Índio, uma bebida alcoólica artesanal feita a partir de ingredientes regionais, como o caldo de cana, marapuama, manacam, mirantã, jambu e guaraná, produzida por artesãos indígenas da aldeia Tauamirim, no município de Tapauá (a 449 quilômetros de Manaus), Amazonas.

Há também o Caxiri, uma bebida fermentada de teor alcoólico, feita à base de mandioca. A produção é manual, mas rica em rituais durante o processo de fabricação.

“É um espaço para conhecer a riqueza cultural dos povos indígenas e contribuir para sua preservação. Uma oportunidade para os povos indígenas mostrarem sua arte e seus produtos para um público mais amplo, além de gerar renda e contribuir para sua autonomia”, complementa o diretor-técnico da Fepiam, Joabe Leonam.

O stand permanecerá aberto até domingo (10/12), último dia da 45ª Exposição Agropecuária do Amazonas.

*FOTO:* Divulgação/Fepiam