Em uma das casas do criminoso, os policiais encontraram um cômodo denominado “quarto da Disney”, em razão dos vários personagens, brinquedos e objetos que serviam para atrair as possíveis vítimas. As informações são do jornal Extra.

Segundo os agentes da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV), era neste quarto que os abusos ocorriam.

Em depoimento, o engenheiro admitiu os abusos contra uma das vítimas de 14 anos, mas alegou que seria apaixonado pelo menor e que os atos seriam consensuais. Ainda segundo ele, os abusos teriam ocorrido em diversas viagens feitas no exterior.

De acordo com delegado Adriano Marcelo Firmo França, o engenheiro era “querido” por muitas pessoas, já que distribuía cestas básicas. O suspeito está preso preventivamente.

Como denunciar casos de pedofilia

No Brasil, diariamente, crianças e adolescentes são expostos à violência sexual. No Brasil, até abril de 2019, o Disque 100 recebeu mais de 4 mil denúncias de abuso infantil em todo o Brasil. Há algumas formas de denunciar casos de violência sexual a menores de idade:

Disque 100

Como nos casos de racismo, homofobia e outras violações de direitos humanos, qualquer cidadão pode fazer uma denúncia anônima sobre casos abuso infantil pelo Disque 100. A denúncia será analisada e encaminhada aos órgãos de proteção, defesa e responsabilização em direitos humanos, respeitando as competências de cada órgão.

Aplicativo Proteja Brasil

Depois de instalar o aplicativo gratuito em seu celular, o usuário rapidinho, respondendo um formulário simples, registra a denúncia, a qual será recebida pela mesma central de atendimento do Disque 100. Se quiser acompanhar a denúncia, basta ligar para o Disque 100 e fornecer dados da denúncia.

Ouvidoria Online

O usuário preenche o formulário disponível aqui e registra a denúncia, a qual também será recebida pela mesma central de atendimento do Disque 100. Se quiser acompanhar a denúncia, basta ligar para o Disque 100 e fornecer dados da denúncia.

Fonte: Engenheiro preso no RJ tinha ‘quarto da Disney’ para estuprar crianças (msn.com)