TCE


O Fevereiro Laranja se destaca como um período dedicado à sensibilização da população sobre a importância da prevenção, diagnóstico e combate à leucemia, um tipo de câncer sanguíneo. Segundo informações do Instituto Nacional de Câncer (Inca), entre 2020 e 2022, a estimativa de diagnósticos no Brasil ultrapassa os 10 mil casos de leucemia, distribuídos entre 5.920 homens e 4.890 mulheres.

Atualmente, a doença ocupa a nona posição entre os tipos de câncer mais comuns em homens e a 11ª em mulheres.

O movimento Fevereiro Laranja surgiu como uma iniciativa global voltada para a disseminação de informações sobre a leucemia e suas implicações. Originado para sensibilizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce e tratamento eficaz, o movimento ganhou força em diversas partes do mundo, inclusive na Amazônia, onde as vastas extensões da floresta tropical não impediram a propagação dessa causa.

De acordo com dados fornecidos pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES) desde 2019, a leucemia tem impactado consideravelmente a população local. Um total de 588 pessoas foi diagnosticado e tratado nos últimos anos, enfrentando os quatro principais tipos de leucemia: Leucemia Linfoide Aguda (LLA), Leucemia Linfoide Crônica (LLC), Leucemia Mieloide Aguda (LMA) e Leucemia Mieloide Crônica (LMC).

A leucemia não é uma condição única, mas sim um conjunto complexo de doenças. A Leucemia Linfoide Aguda (LLA) é mais prevalente em crianças, caracterizando-se por um desenvolvimento rápido. Já a Leucemia Linfoide Crônica (LLC) progride de maneira mais lenta, afetando predominantemente adultos. A Leucemia Mieloide Aguda (LMA) é reconhecida por sua agressividade e rápida evolução, enquanto a Leucemia Mieloide Crônica (LMC) progride de maneira mais gradual, sendo mais comum em adultos.
Em 2023, 66 adultos e 92 crianças foram atendidos nos hospitais públicos do Amazonas devido à leucemia. No caso das crianças, a incidência mais significativa está na faixa etária de 2 a 9 anos, enfatizando a necessidade de atenção especial a esse grupo vulnerável. Desde o início de 2024, 66 novos pacientes iniciaram o tratamento contra a leucemia no estado.

A leucemia é um câncer que se origina nas células da medula óssea, interferindo na produção normal de células sanguíneas. Os sintomas podem incluir fadiga, palidez, febre e aumento dos gânglios linfáticos. O diagnóstico precoce é importante para o sucesso do tratamento. Os tratamentos para leucemia variam e podem incluir quimioterapia, radioterapia, transplante de medula óssea e terapias direcionadas. A abordagem depende do tipo específico de leucemia e das características individuais do paciente.