O OnlyFans, site que permite cobrar pelo acesso aos posts, é conhecido pelo conteúdo adulto que circula em sua plataforma. Nesta quinta-feira (19), a empresa anunciou que vai banir conteúdo “sexualmente explícito” da plataforma em 1º de outubro.

 

A empresa disse, no entanto, que pode permitir aos criadores publicações contendo nudez se estiverem de acordo com as políticas do serviço.

 

“Para garantir a sustentabilidade da plataforma a longo prazo e continuar a hospedar uma comunidade inclusiva de criadores e fãs, devemos evoluir nossas diretrizes de conteúdo”, disse a OnlyFans.

Lançado em 2016, o OnlyFans cresceu em popularidade durante a pandemia Covid-19. A plataforma diz ter mais de 130 milhões de usuários.

 

Empresa lançou aplicativo sem nudez

A presença dos “nudes” vai na contramão das regras impostas pelas lojas de aplicativos oficiais do Google, que desenvolve o Android, e da Apple, fabricante do iPhone.

 

Para contornar esse problema e ampliar a sua presença digital, a empresa que mantém o OnlyFans anunciou a criação de um aplicativo alternativo, mais “recatado”. Chamado de OFTV, ele tem regras mais restritas em relação ao conteúdo permitido: nada de nudez.

 

Disponível para celulares Android e iPhones, o OFTV conta com centenas de vídeos gratuitos, incluindo uma série original com a ex-atriz pornô Mia Khalifa, e as atrizes Bella Thorne e Holly Madison.

 

Há ainda conteúdos de instrutores de pilates, de meditação, chefe de cozinha, entre outros.

 

O aplicativo foi lançado originalmente em janeiro, segundo a agência de notícias Bloomberg, mas o OnlyFans só começou a promovê-lo agora.

 

O OFTV faz parte de uma estratégia da empresa de se descolar um pouco da imagem tão ligada ao conteúdo adulto.

A tentativa é se aproximar de concorrentes como Patreon e Substack, que permitem que criadores de conteúdo cobrem por conteúdos exclusivos. Alguns artistas, como a cantora Anitta, criaram contas na plataforma para promoverem seu trabalho e receberem “gorjetas”.

 

Fonte: G1