Preocupado com a impossibilidade dos empreendedores pagarem seus financiamentos concedidos através da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), o deputado Adjuto Afonso (UB), apresentou nesta terça- feira (10), durante sessão plenária na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), uma proposta para que seja encaminhada Indicação ao Governo do Estado, solicitando a Concessão de Anistia Total ou Parcial das dívidas de Custeio e Investimento aos Empreendedores dos municípios, que decretaram Situação de Emergência ou Estado de Calamidade Pública em razão da enchente dos rios.

O parlamentar justifica que as medidas governamentais são de extrema importância para o Estado, visto que o crédito é fator de crescimento econômico e social, e os pequenos negócios compõem um dos segmentos mais importantes da economia, respondendo pela maioria dos postos de trabalho no Brasil e no Amazonas, porém, em época de enchentes os empreendedores ficam impossibilitados de propiciar a geração de emprego, renda, tampouco vender e comprar e, consequentemente, sem renda temporária para cumprirem ou quitarem os compromissos nos prazos predeterminados.

“Diante do momento atual que vivemos, faz-se necessária a defesa do fortalecimento do empreendedorismo no nosso estado e por isso cobramos a anistia total ou parcial para que essas pessoas não fiquem inadimplentes. Nós sabemos do compromisso do governador com o setor primário e com os empreendedores, e acreditamos que prontamente ele atenderá nossa proposta para que esses produtores que já sofrem com as consequências das cheias dos rios, não fiquem sem ter acesso a recursos seja na Afeam ou a outros sistemas financeiros”, argumentou Adjuto.

CRISE PROVOCADA PELAS CHEIAS

O deputado destaca, ainda, que é necessário o equilíbrio social e econômico entre o Estado x Setores Primário, Secundário e Terciário e assim, evitar a inadimplência dos setores.

Adjuto Afonso, que tem trajetória política conhecido também por ser um deputado municipalista, constantemente se faz presente nas comunidades e acompanha a dificuldade que os municípios estão passando, muitas pessoas abandonando suas casas devido a subida das águas e por conta de fatídicos acontecimentos.

“Os empreendedores estão com suas rotinas alteradas e impossibilitados de vender e comprar e, consequentemente, sem renda temporária para cumprirem ou quitarem os seus compromissos nos prazos predeterminados, afetando, sobremodo, o exercício normal das atividades dos que tiveram perdas na renda em decorrência dessas inundações, mas como deputado seguimos fazendo nosso papel contando agora que o Executivo o quanto antes aprove a Indicação que propomos hoje”, encerrou o parlamentar.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Dep. Adjunto Afonso

Foto: Ney Xavier