InícioEDUCAÇÃOAlunos de Direito levam orientação jurídica a mulheres em centro de acolhimento...

Alunos de Direito levam orientação jurídica a mulheres em centro de acolhimento de Manaus

Em uma ação de cunho social e educativo, três alunos do curso de Direito da Universidade Paulista (Unip) em Manaus realizaram, na última quinta-feira (16), um momento de orientação jurídica sobre crimes contra mulheres em um centro de acolhimento para vítimas de violência doméstica.

A iniciativa ocorreu no Ycamiabas Casa de Acolhimento para Mulheres e contou com o apoio da advogada e professora de Direito Penal, Bianka Caelli Barreto Rodrigues. O objetivo foi conscientizar as mulheres sobre seus direitos e orientá-las sobre como buscar justiça em casos de crimes como stalker, feminicídio e importunação sexual.

Durante a orientação, os alunos Andrey Ferreira Cruz, Isadora Mendes Saraiva Oliveira e Luís Henrique de Oliveira abordaram os diferentes tipos de crimes contra mulheres, explicando suas características, as penas previstas em lei e os procedimentos legais para denunciá-los. Os alunos também destacaram a importância da busca por ajuda especializada em casos de violência, orientando as mulheres sobre os serviços disponíveis, como a Central de Atendimento à Mulher (Ligue 180) e os Centros de Referência da Mulher (CRMs).

A ação foi recebida com grande entusiasmo pelas mulheres acolhidas no centro. Muitas delas se mostraram interessadas em saber mais sobre seus direitos e como se proteger de situações de violência. Para Andrey, a experiência foi gratificante e enriquecedora. “Foi emocionante poder contribuir para a conscientização das mulheres sobre seus direitos e ajudá-las a buscar justiça”, disse. “Esperamos que essa iniciativa possa ajudar a prevenir novos casos de violência contra mulheres”, completou Isadora.

“O compromisso dos meus alunos em utilizar seus conhecimentos jurídicos para fazer a diferença na vida dessas mulheres é um exemplo inspirador de como a educação pode ser uma ferramenta poderosa na luta contra a violência. Ainda houve doação de roupas, brinquedos para as crianças que são filhos das acolhidas e distribuição de kits de higiene”, disse Bianka Barreto.

“Ao promovermos essa conscientização sobre a violência de gênero e os recursos disponíveis para combatê-la, estamos contribuindo para uma mudança de mentalidade e para a criação de uma sociedade mais segura e inclusiva para todas as mulheres”, finalizou Luis Henrique.

Ykamiabas
O objetivo do centro é acolher sobreviventes e seus filhos de violência baseada em gênero e/ou em situação de extrema vulnerabilidade para contribuir na superação do contexto de violência e buscar garantir seus direitos.

“O Ykamiabas conta com equipe técnica composta por Assistentes Sociais, Psicólogas, Pedagoga, Educadores Sociais. Recebemos mulheres a partir dos 18 anos; mulheres em situação de extrema vulnerabilidade; mulheres em situação de violência baseada em gênero, que não estejam sob risco iminente de morte e mulheres sem transtornos mentais graves (depressão, ideação suicida, dentre outros). Ficamos muito felizes com a iniciativa desses alunos sob os cuidados da professora Bianka”, explicou a assistente social que atua no centro de acolhimento, Silvia Lins.

 

Fonte: F5 Comunicação

Foto: Divulgação

Artigos Relacionados

LEIA MAIS