Rio de Janeiro – Traficante mais procurada de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, Rayane Nazareth Cardoso da Silveira, de 21 anos, conhecida como Hello Kitty, pretendia deixar o mundo do crime e voltar a cantar em igrejas evangélicas na cidade, de acordo com uma amiga. Hello Kitty foi morta durante uma operação policial no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na sexta-feira (16/7).

A amiga, que pediu para não ser identificada, disponibilizou, de acordo com o G1, um print de uma das últimas conversas das duas, em que falam sobre o assunto. “Eu não estava tentando levá-la para a igreja! Ela queria! As outras amigas falaram que ela não tinha mais jeito, mas ela já tinha me dito”, diz a mulher.

Na conversa, a amiga diz: “O diabo investiu alto na sua vida, mas Deus escreve novamente uma história para ser lida com sucesso. Pra gente ir na igreja, volta.” Rayane, que mandou uma foto para a amiga com o rosto aparentando ter chorado, responde apenas: “Sim”.

A criminosa foi morta com outros três suspeitos durante uma operação da Polícia Militar. “Todos conheciam a Hello Kitty, mas poucos conheciam a Rayane! Ela era rodeada por vários que se diziam amigos, mas não eram p* nenhuma”, desabafou a amiga após a morte da criminosa, que foi enterrada durante cerimônia com queima de fogos e homenagens estampadas nas camisetas de quem esteve no cemitério Parque Nycteroy, em São Gonçalo.

Foto de Hello Kitty com uma arma e a tatuagem na perna — Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal