Reeducandos poderão atuar na reforma e manutenção da unidade

Nove Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) do programa Trabalhando a Liberdade concluíram, nesta semana, o curso de Eletricista Predial de Baixa Tensão, ofertado pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam). Os formandos são da Unidade Prisional de Tabatinga (UPTBT), município distante 1.108 quilômetros de Manaus.

Com carga horária de 160 horas, o curso teve início no fim de novembro e seguiu todas as normas e procedimentos técnicos de qualidade, higiene e segurança da unidade.

Entre aulas teóricas e práticas, os reeducandos puderam aprender sobre tensão, corrente, potência elétrica, levantamento de cargas elétricas, tipo de fornecimento e tensão, circuitos terminais, condutores elétricos e cálculos para a realização do serviço.

O secretário titular da Seap, coronel Paulo Cesar Gomes, enfatiza o trabalho voltado para a capacitação profissional e reinserção dos apenados na sociedade. “Trabalhamos arduamente para que os nossos reeducandos tenham acesso às mais diversas formas de educação e ressocialização dentro do sistema prisional do Amazonas”.

De acordo com o diretor da Unidade Prisional de Tabatinga, Daniel Barbosa, as qualificações são fundamentais no processo de ressocialização, pois os apenados estão adquirindo uma identidade profissional que vai ajudá-los a obterem conhecimento para exercerem uma profissão e retornarem para o convívio social.

“Eles estão tendo o direito de recomeçarem suas vidas, em busca de remição pelos atos ilícitos que cometeram, e nada melhor que os estudos para abrirem portas e oportunidades no mercado de trabalho”, ressaltou Barbosa.

O reeducando da UPTBT, Wagner (nome fictício), disse que os conhecimentos obtidos nas aulas práticas e teóricas das profissionalizações irão lhe permitir melhorar de vida. “Foi muito importante para mim adquirir todos esses ensinamentos porque é uma coisa que vai servir para nós, para no futuro termos uma oportunidade de adquirir um trabalho”.

Mais cursos – Neste ano, a UPTBT pretende ofertar mais cursos de capacitação profissional, como de pedreiro, pintor predial e informática.

Seleção – Os internos passam por uma seleção antes de participarem dos cursos oferecidos no sistema prisional. Ao se tornarem aptos, após a conclusão do curso com êxito, podem trabalhar como reeducandos na unidade e obter o benefício de remir a pena por meio do trabalho.