InícioFAMOSOSApós levar golpe de R$ 500 mil, Silvia Abravanel processa ex-namorado

Após levar golpe de R$ 500 mil, Silvia Abravanel processa ex-namorado

Silvia relata que emprestou R$ 441.151,82 em 6 de dezembro de 2021, mas o valor foi ajustado para R$ 435.765,92 após um aditivo no contrato, seguido por um novo empréstimo de R$ 76 mil em fevereiro de 2022, totalizando R$ 511.765,92.

Silvia Abravanel recorreu à Justiça para tentar recuperar mais de R$ 500 mil que havia emprestado ao cantor Diego Faria. Em 2021, enquanto namorava o sertanejo, ela bancou as despesas da gravação de um DVD dele. Apesar de um contrato assinado em que ele se comprometia a devolver todo o valor, o artista nunca pagou as parcelas. Em conversas anexadas ao processo, a filha de Silvio Santos afirma que fez um empréstimo milionário para prestar contas do dinheiro ao pai. A ação foi apresentada à Justiça em agosto de 2023, quase dois anos depois de o compromisso ser firmado. Silvia relata que emprestou R$ 441.151,82 em 6 de dezembro de 2021, mas o valor foi ajustado para R$ 435.765,92 após um aditivo no contrato, seguido por um novo empréstimo de R$ 76 mil em fevereiro de 2022, totalizando R$ 511.765,92.

Além de Diego Faria, cujo nome de batismo é Jarbas Edney Alves da Silva, o documento inclui a empresa do cantor, DF Produções Artísticas, e Luiz Roberto Blum, advogado e empresário do artista na época. Outra pessoa da equipe do cantor também constava no contrato, mas foi retirada posteriormente. O valor do empréstimo foi destinado a pagar a estrutura da gravação do DVD “Sinta a Experiência”, realizada em novembro de 2021 em Goiânia. Silvia arcou com despesas como aluguel de gerador e vans, cachê da equipe, roupas para o cantor, instalação de outdoor e luzes de LED. O combinado era que o valor fosse pago a partir de julho de 2022 em 36 parcelas, mas apenas duas foram quitadas.

O cantor Diego Faria não apresentou defesa na ação, que correu à revelia e reconheceu a dívida informada por Silvia Abravanel. Já Luiz Roberto Blum foi à Justiça contestar a cobrança. Ele argumenta que o dinheiro foi oferecido como “ajuda” e não como empréstimo, citando conversas por aplicativo de mensagem onde Silvia se referia ao dinheiro como “aporte”. Em mensagens anexadas por Blum, Silvia questiona em dezembro de 2021 se Diego não está ajudando a pagar as dívidas e, ao receber resposta negativa, ela expressa surpresa. Em janeiro de 2022, Silvia afirma ter feito um empréstimo para quitar as despesas do cantor e menciona uma conversa tensa com Silvio Santos sobre o dinheiro.

Na primeira instância, a juíza Paula Velloso Rodrigues Ferreri decidiu em favor de Silvia. A sentença foi dada em março deste ano e determina que Diego Faria, Luiz Roberto Blum e a empresa DF Produções Artísticas devem R$ 635.500,94 à apresentadora. A magistrada considerou que os devedores estavam cientes de que se tratava de um empréstimo, refutando a alegação de Blum sobre a natureza e o pagamento dos valores do contrato. Segundo a juíza, houve expressa disposição das partes sobre os valores do mútuo e a forma de pagamento. Ainda cabe recurso.

 

 

Fonte: Fama ao Minuto

Foto: Divulgação

 



Artigos Relacionados

LEIA MAIS