Após assumir publicamente sua homossexualidade, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), superou nas redes sociais o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-ministro Ciro Gomes, possíveis candidatos à Presidência da República no próximo ano.

De acordo com a plataforma de monitoramento dos presidenciáveis, lançada pela AP Exata, Leite abarcou nas últimas 24 horas 26,8% das menções, superando Lula, que obteve 14,3%, e Ciro, com 3,2% de citações no Twitter entre possíveis nomes para a corrida ao Palácio do Planalto.

Bolsonaro se manteve na frente no número de menções, atingindo um percentual de 49,8%. O presidente brasileiro, no entanto, teve a maior parte disso com cunho negativo.

Esta é a primeira vez Leite consegue esse desempenho, de acordo com o diretor da empresa, Sérgio Denicoli, desde que a plataforma entrou no ar em março deste ano. “Antes do episódio, Leite conseguia, no máximo, 0,2% das menções entre os 11 possíveis presidenciáveis que são medidos diariamente”, destacou.

Sentimentos

A plataforma também avalia o caráter das menções, avaliando sentimentos como confiança, tristeza, raiva, alegria, antecipação, surpresa, desgosto e medo. No caso de Leite, 60% das menções tiveram cunho positivo e 40%, negativo. Já as de Bolsonaro, 38% foram positivas e 62% negativas.

Estão na lista de nomes pesquisados: Jair Bolsonaro, Lula, Ciro, Marina Silva, Eduardo Leite, Flavio Dino, Guilherme Boulos, João Doria, Luiz Henrique Mandetta, Sergio Moro e Tasso Jereissati.

Eduardo Leite é um dos possíveis nomes para integrar a chamada terceira via para as eleições do próximo ano. Um dos desafios do governador gaúcho, no entanto, para poder viabilizar sua candidatura, seria se tornar mais conhecido fora dos limites do Rio Grande do Sul.

O tucano também tem seu nome defendido dentro do PSDB, por setores contrários a uma incerta candidatura do governador de São Paulo, João Doria. Leite defende prévias no partido.

O nome de Leite também tem sido cogitado por um grupo de partidos de centro e de direita que querem construir a terceira via, alternativa a Bolsonaro, que tentará reeleição, e ao petista, Lula, cujo desempenho nas pesquisas tem superado os demais nomes.

 

 

Com informações via Metrópoles