Foto: Divulgação

Segundo a entidade, Andrés Cunha e Estaban Ostojich deveriam ter advertido Otamendi após cotovelada em Raphinha

A Conmebol anunciou, nesta quarta-feira (17), a punição de dois árbitros do jogo entre Argentina e Brasil desta terça-feira (16), pelas Eliminatórias da Copa do Mundo do Qatar. O uruguaio Andrés Cunha, árbitro de campo, e seu compatriota Esteban Ostojich, árbitro que estava no VAR, foram penalizados pela comissão de arbitragem por conta da não expulsão do argentino Otamendi, que acertou o rosto de Raphinha com uma cotovelada.

O lance, que ocorreu aos 33 minutos do primeiro tempo, foi checado pelo VAR, mas, segundo Ostojich, o golpe do argentino no brasileiro teria sido com “intensidade média”. O árbitro de campo, Cunha, nem sequer enxergou a existência do golpe de Otamendi. Após a cotovelada, Raphinha só conseguiu estancar o sangramento na boca durante o intervalo da partida.

Em reunião, a Conmebol entendeu que a atuação dos árbitros uruguaios “foram analisadas tecnicamente pela comissão, concluindo que eles incorreram em erros graves e manifestos no exercício de suas funções no desenvolvimento da partida”. Os árbitros estão afastados por tempo indeterminado.

Tite, técnico da seleção brasileira, em sua coletiva pós-jogo, estava bem irritado com a situação.

Com o empate no jogo desta terça-feira (16), a Argentina se juntou ao Brasil no grupo dos classificados à Copa do Mundo de 2022.

 

Fonte: R7

Foto: Divulgação