Foto: Assessoria Rio Negro / Agência Sports Manaus 
Com passagem por vários clubes do futebol brasileiro, além do Iraque, Nicaragua, Bélgica e Espanha, o atacante Jefferson Araújo, o Jerinha, 31 anos, pode ser considerado como a maior referência do Atlético Rio Negro Clube, em busca do acesso a elite do futebol amazonense na próxima temporada. O Galo da Praça da Saudade vai disputar o Campeonato Amazonense da Série B, e estreia na segunda rodada, contra o Tarumã, no sábado, 25/9, às 15h30, no Estádio Ismael Benigno, a Colina, zona Oeste da cidade. 
 
Ciente de que é um dos principais jogadores do elenco, Jerinha, não foge e assume a responsabilidade diante da tradição, que representa a camisa do time Barriga Preta no futebol local. 
 
“Acredito que chega uma hora na nossa carreira, que temos de assumir um certo protagonismo. Se for para ser assim no Rio Negro, estou preparado. Espero poder ajudar a rapaziada, seja dentro de campo, seja ajudando em tudo, seja ajudando na comunicação, porque a gente veio para cá com o unico intuito que é deixar o Rio Negro na primjeira divisão”, disse, mas ainda completou.
 
“Estou muito feliz, muito contente, independente do papel que possa exercer na equipe, a gente vem aqui para trabalhar muito sério, muito forte para poder subir o Rio Negro. O elenco não foi montado às pressas, foi selecionado a dedo, eu mesmo tive uma conversa desde de maio. Cada um que está aqui, foi escolhido da mesma maneira, ou seja, porque tem condições de colocar o time na primeira divisão”, finalizou Jerinha.
 
Dados
 
Natural da cidade de Sorocaba-SP, Jefferson Araújo, 31 anos, iniciou na base do Santo André-SP, depois passou pelo Red Bull, São Bento, Treze-PB, Moto Club, Imperatriz, Taubaté, Uberaba, entre outros clubes. No futebol internacional, jogou no Al-shorta (Iraque), El Ejido (Espanha), Eupen (Bélgica) e Walter Ferretti (Nicarágua). Na passagem pelo futebol amazonense, jogou pelo Princesa do Solimões, sendo vice-campeão, e goleador do campeonato com nove gols, em 2016. Pelo Nacional, em 2017, também foi vice-campeão, artilheiro do time com sete gols. Em 2019, foi campeão com o Manaus, e artilheiro da equipe. Recentemente esteve no Penarol, na Série D, marcou três gols e passou ainda no Nacional Borbense.