Com indignação, o deputado federal Átila Lins (Progressistas) reagiu, na manhã deste sábado (26), à decisão do Governo Federal, via ministro Paulo Guedes, de reduzir em 25% o valor do IPI para grande parte dos produtos fabricados no Polo Industrial de Manaus.

“Recebi com grande preocupação a decisão do Governo Federal, pelo ministro Paulo Guedes, de publicar o Decreto nº 10.979, de 25 de fevereiro de 2022, reduzindo em 25% o valor do IPI em relação à grande parte dos produtos fabricados no PIM, sendo um duro golpe contra a Zona Franca, que tem isenção do IPI”, disse o parlamentar.

“Essa redução em 25%, generalizada, faz perder as vantagens comparativas, por igual a competitividade para com outras regiões do país. Muitas fábricas vão fechar no Amazonas, e os cem mil empregos diretos proporcionados pelas indústrias da ZFM serão extintos”, avisa Átila.

Para o deputado progressista, “os trabalhadores do Amazonas não merecem essa punição por parte do Governo Federal. Ainda mais que além de gerar emprego e renda para a região como um todo – empregos diretos e indiretos -, a ZFM também é responsável pela preservação ambiental, notadamente comprovada. E, se os postos de trabalho forem extintos, certamente esses trabalhadores migrarão para outras atividades, inclusive a extrativista”.

Falta de compromisso

Átila diz que há muito tempo percebeu a falta de compromisso do ministro Paulo Guedes com os trabalhadores amazonenses e com o modelo ZFM. “A alegação de que com o decreto, o setor industrial do país, principalmente a indústria de transformação, terá melhores condições para a retomada de seu crescimento, é compreensível, mas que isso não prejudique a ZFM, como provavelmente acontecerá. Espero que o presidente Bolsonaro consiga conter a sanha do seu ministro da Economia em desfavor dos trabalhadores do PIM e do modelo de sucesso que é a Zona Franca de Manaus”, afirma o deputado.

Átila dirigiu apelo ao ministro chefe da Casa Civil da Presidência da República e presidente licenciado do Progressistas, senador Ciro Nogueira, para que ajude a convencer o presidente Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes a retirarem a Zona Franca “do fatídico decreto publicado na sexta-feira (25)”.

Deputado Federal Átila Lins – PP
Assessoria de Imprensa