TCE

Um monomotor caiu no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, na tarde desta quarta-feira (6). Duas pessoas morreram e uma ficou ferida. A aeronave pertence à Polícia Federal.

As vítimas são os policiais federais José Moraes Neto e Guilherme de Almeida Irber, de Brasília. O mecânico de uma empresa terceirizada foi socorrido consciente e com trauma abdominal e encaminhado para o Hospital João XXIII.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o avião chegou a decolar e perdeu altitude instantes depois, caindo na lateral da pista, às 14h14. O veículo pegou fogo após a queda.

“A gente percebeu através das imagens a decolagem dessa aeronave e, depois, uma tentativa de retorno, mas ainda não chegou nenhuma informação que trouxesse esclarecimento sobre a causa”, informou o tenente Henrique Barcellos, do Corpo de Bombeiros.

Em nota, a Polícia Federal afirmou que “iniciou investigação para apurar as circunstâncias do acidente” e que “enviará nas próximas horas peritos especialistas em segurança de voo e acidentes aéreos para auxiliar nas apurações”.

A instituição se solidarizou com os familiares e amigos das vítimas e decretou luto oficial de três dias.

Aeronave e investigações

A aeronave é um Cessna 208B, fabricado em 2001, com 11 lugares e capacidade para nove passageiros. A matrícula é PR-AAB.

Investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), foram acionados para o local do acidente.

Em nota, a CCR Aeroportos, que administra o terminal da Pampulha, afirmou que os bombeiros “estão empenhados no cumprimento dos protocolos de segurança e atendimento” após a ocorrência.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente não prejudicou a área de pousos e decolagens, e o aeroporto já voltou a funcionar normalmente.

Avião monomotor sofre acidente em Belo Horizonte — Foto: Corpo de Bombeiros
Imagem JetPhotos