TCE


Com a confirmação, pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), da criação do Ministério dos Povos Originários, o deputado estadual Belarmino Lins (PP) reiterou, na manhã deste 31 de dezembro, apelo ao Governo do Estado em favor da Secretaria de Estado de Políticas Indígenas do Amazonas (SEPIAM).

Pouco antes do recesso legislativo, o parlamentar encaminhou Moção de Apelo, aprovada pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), ao governador Wilson Lima defendendo a necessidade da SEPIAM. “Certamente, a nova Secretaria terá plena simetria com o Ministério dos Povos Originários, criado pelo presidente eleito, Lula, conforme anúncio feito durante a Convenção Mundial do Clima (COP-27), no Egito”, disse Belão.

Segundo o deputado progressista, a SEPIAM será de “extrema relevância” na interação com a nova ministra, deputada federal Sonia Guajajara (PSOL), que comandará o novo Ministério e que é respeitada internacionalmente por sua luta na defesa dos direitos dos povos indígenas.

Conforme Belão, o Amazonas é o estado com a maior população indígena do país, sendo 168.680 habitando a capital, Manaus, de acordo com o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010. Levantamento de organizações indígenas estima, hoje, em pouco mais de 200 mil o número de indígenas no Estado.

Entre todas as etnias, a tikuna é a mais numerosa, com 46.065 mil pessoas, superando a guarani-kaiowá, com 43.401. Os tikunas estão rigorosamente concentrados em terras situadas na região do Alto Rio Solimões. No entanto, é no Alto Rio Negro que se destaca o município mais indígena do Estado, São Gabriel da Cachoeira, que abriga 23 etnias.

“A nova Secretaria poderá desempenhar papel importante no processo de realinhamento das políticas públicas essenciais para a resolução dos angustiantes problemas relacionados à causa indígena envolvendo o Amazonas”, comenta Belão.

Deputado Estadual Belarmino Lins – PP
Assessoria de Imprensa – 99223 6343