Bernardinho pediu demissão da seleção francesa de vôlei há duas semanas — alguns meses após assumir o cargo. O treinador veterano falou pela primeira vez sobre sua saída e disse que deixou a equipe para se dedicar aos cuidados de sua filha. “Desde meu divórcio, a situação tem sido um pouco difícil com minhas duas filhas. A mais nova [de 12 anos] sofreu com a separação. Psicologicamente, ela estava mal. Discutimos, mas percebi que não podia deixá-la sozinha”, afirmou em entrevista ao jornal francês ‘L’Equipe’

Bernardinho foi casado com a ex-jogadora de vôlei Fernanda Venturini por 25 anos. Eles se separaram em outubro de 2020, e tiveram duas filhas juntos, Júlia e Vitória. “O amor foi acabando. Quando você está bem, você continua casada. Quando você não está, você se separa”, disse a ex-atleta em entrevista ao programa ‘Sensacional’, da RedeTV!, no ano passado

O carioca de 62 anos ressaltou que essa foi a decisão mais difícil da sua vida. “A decisão foi a mais difícil da minha vida. Não é fácil abandonar um projeto tão bonito, tão especial. Estavam à vista os Jogos Olímpicos de Paris, com um grande grupo de jogadores”, lamentou. Bernardinho marcou época dirigindo a seleção brasileira masculina de vôlei. Entre as conquistas acumuladas estão dois ouros olímpicos (2004 e 2016), duas pratas (2008 e 2012) e três títulos mundiais (2002, 2006 e 2010), além de oito Ligas Mundiais. Antes, com a seleção feminina, ele havia conquistado dois bronzes olímpicos: nos Jogos de Atlanta, em 1996, e de Sydney, em 2000

Veja mais em https://www.uol.com.br/esporte/ultimas-noticias/2022/04/05/bernardinho-diz-que-pediu-demissao-da-selecao-francesa-para-cuidar-da-filha.htm?cmpid=copiaecola