InícioBRASILBrasileiros que estavam na Cisjordânia são repatriados

Brasileiros que estavam na Cisjordânia são repatriados

Avião do governo que os traz de volta está previsto para chegar, hoje, à Base Aérea de Brasília. Grupo saiu por Jericó em direção a Amã, na Jordânia. Anda restam outros, que estão na Faixa de Gaza, esperando para saírem pelo Egito

Trinta e três brasileiros que estavam na Cisjordânia e haviam manifestado interesse na repatriação foram resgatados ontem. Brasileiros de 12 famílias — 12 homens, 10 mulheres e 11 crianças — foram conduzidos em ônibus e vans alugados pela Representação Brasileira em Ramallah até a cidade de Jericó. O grupo chega hoje, por volta das 8h30, na Base Aérea de Brasília.

Em Jericó, os brasileiros realizaram os processos de migração e foram direcionados para cruzar a fronteira com a Jordânia, onde embarcaram em outro ônibus e foram levados até a capital Amã. De lá, embarcaram em uma aeronave do governo federal que os esperava.

“Os veículos foram identificados com a bandeira do Brasil. Para fins de segurança, as placas, trajetos e listas de passageiros foram informados às autoridades da Palestina e de Israel”, explicou o embaixador da Representação Brasileira em Ramallah, Alessandro Candeas, segundo nota divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE). De acordo com o Itamaraty, os repatriados terão como destino final as cidades de Foz de Iguaçu, São Paulo, Florianópolis, Recife, Rio de Janeiro, Fortaleza, Curitiba, Goiânia, Brasília e Porto Alegre.

Desde o início das hostilidades na Faixa de Gaza, há 26 dias, a violência na Cisjordânia cresceu com uma série de assassinatos e confrontos entre palestinos, forças de segurança israelenses e da Autoridade Palestina e ataques de colonos — israelenses que vivem em assentamentos dentro da Cisjordânia — contra a população palestina.

A repatriação é mais um capítulo da Operação Voltando em Paz, lançada pelo governo federal após o início da guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas. Oito aeronaves já vieram de Israel e uma da Jordânia, totalizando 1.443 brasileiros e três bolivianas, além de 53 animais de estimação.

Este grupo não é o mesmo de aproximadamente 30 brasileiros que está na Faixa de Gaza à espera de ser autorizado a cruzar a fronteira com o Egito. As autoridades brasileiras intensificaram as negociações para que possam ser liberados sobretudo depois que Israel intensificou os ataques à região na tentativa de desarticular o Hamas.

A esperança da diplomacia brasileira reside sobretudo no fato de que, ontem, dezenas de estrangeiros e cidadãos palestinos com dupla cidadania começaram a deixar a Faixa de Gaza e atravessam para o Egito pela passagem de Rafah. Essa foi a primeira vez que a fronteira foi aberta para saída de pessoas desde o início do conflito. “Novas listas serão publicadas em breve e nossos brasileiros devem estar nelas”, afirmou o embaixador Candeas.

 

Fonte: Correio Braziliense

Foto: Divulgação

 



Artigos Relacionados

LEIA MAIS