A ação é coordenada pela Sejusc por meio da Secretaria Executiva Adjunta de Direitos da Pessoa Idosa

 Para celebrar o Dia Mundial do Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) realizou, nesta quarta-feira (15/06), uma caminhada para promover a reflexão e conscientizar a sociedade sobre a importância do respeito aos direitos da pessoa idosa no estado. A concentração ocorreu em frente à Universidade Paulista (UNIP), na avenida Mário Ypiranga, zona centro-sul de Manaus.

Coordenada pela Secretaria Executiva Adjunta de Direitos da Pessoa Idosa da Sejusc (Seadpi), a iniciativa, que faz parte da campanha Junho Violeta, contou com aproximadamente 60 grupos de idosos e tem como objetivo criar uma consciência social e política, da existência dos direitos do idoso e das mais diversas formas de prevenção contra a violência. Além de reforçar o compromisso e a responsabilidade de todos para um envelhecimento digno, com qualidade de vida.

A secretária executiva adjunta de Direitos da Pessoa Idosa (Seadpi), Luciana Andrade, ressaltou a importância da data destacando que na maioria dos casos, a violência acontece no seio familiar.

“De acordo com as recomendações da Organização das Nações Unidas (ONU), este dia é vital para conscientizar a população sobre todos os tipos de violência contra os idosos. E que por meio deste evento, todos possam se unir junto ao poder público e assim, eles possam agir e coibir qualquer ocorrência contra as pessoas idosas que, na maioria dos casos, a violência acontece no seio familiar. Então, a gente precisa conscientizar a todos e principalmente sobre os canais de denúncias”, disse Luciana.

Segundo a presidente do Conselho Estadual do Idoso (CEI), Kennya Brito, o dia de hoje é celebrado mundialmente para chamar a atenção do grave problema de violência contra as pessoas idosas.

“Hoje nós estamos falando de variados tipos de violência, desde aquela que começa na nossa casa, infelizmente pelas pessoas que os idosos mais confiam, como também a violência institucional. Então, hoje é o dia D para a gente protestar contra esse problema que também é social e é um problema de saúde pública”, ressaltou Kennya.

Rede de proteção

Segundo a titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Idoso (DECCI), Andréa Nascimento, a delegacia trabalha para combater crimes contra a pessoa idosa no estado.

“Esse é o momento que nós trabalhamos a repressão do crime praticados contra os idosos, como também a prevenção. É um dia realmente importante de intensificação dos trabalhos em todas as instituições no sentido de garantir os direitos da pessoa idosa na sua integralidade. Nós tivemos um aumento muito significativo nos crimes, principalmente durante a pandemia. Em qualquer situação em que a pessoa saiba que um idoso possa estar passando por uma situação de violência, denuncie no disque 100 ou pelo 181”, informou Andréa.

Conversa

A idosa Maria da Conceição Souza, 64, falou da alegria em participar de um evento tão importante à sociedade.

“Me sinto muito feliz de estar aqui. Nós queremos liberdade e segurança para nós mulheres, não só aqui, mas em todo o Amazonas. Hoje estamos representando esse dia de paz, amor e alegria também, para que possamos estar livres de qualquer violência”, disse Maria.

Segurança

Com o objetivo de resguardar a segurança dos idosos, a caminhada contou com o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), Polícia Militar do Amazonas (PMAM), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU). A caminhada contou também com a banda da Escola Estadual Prof. Waldocke Fricke de Lyra (CMPM-III).

FOTO: Eduardo Santos/Sejusc