TCE


A cantora Danielle Fonseca Machado, mais conhecida como Dani Li, morreu nesta quarta-feira, 24, aos 42 anos, após sofrer complicações por conta de uma cirurgia estética realizada em Curitiba, no Paraná. A notícia da morte foi compartilhada nas redes oficiais da artista.

Dani Li ficou conhecida pela música “Eu sou da Amazônia”, de 2014, que fez muito sucesso no Amapá, seu estado natal. Natural da cidade de Afuá, ela mudou-se para Macapá aos 17 anos para seguir a carreira musical.

O escritório Leal & Paes Advogados Associados divulgou uma nota nesta quinta-feira, 25, afirmando que representaria a família da cantora para “adotar as providências jurídicas do caso” e buscar “respostas e posicionamentos das autoridades destinadas a investigar os indícios de irregularidades nos procedimentos estéticos adotados”.

Estadão tenta contato com familiares da cantora para confirmar as informações, mas não teve retorno até o momento. O velório ocorre na Câmara dos Vereadores de Macapá nesta sexta-feira, 26, a partir das 18h, em cerimônia aberta ao público.

Personalidades do estado do Amapá lamentaram a morte. “Lamento profundamente a morte da cantora amapaense Dani Li, artista que tanto encantou os palcos com todo seu carisma e talento. Nesse momento de profunda tristeza, desejo que familiares, fãs e amigos encontrem conforto e força para enfrentar essa perda. Meus sentimentos, que Dani Li brilhe para sempre na memória e no coração de todos nós”, disse o senador Davi Alcolumbre (União-AP) em nota.

O deputado federal Dorinaldo Malafaia (PDT) publicou: “Dani fez de Macapá e do Amapá seu lugar de construção de vida. Além de alegrar a todos por onde passava com seu alto astral, sua voz representou e levou a Amazônia para vários programas de repercussão nacional”.