Há mais de 4 décadas atuando como abrigo aos idosos, a Casa do Idoso São Vicente de Paulo, localizada no bairro São Raimundo, zona oeste de Manaus, está buscando parcerias para construção do plano de ações contra incêndio do Corpo de Bombeiros. O Ministério Público do Estado (MPE) deu um prazo até o final deste ano para que a Casa ao menos inicie o projeto da construção de uma caixa d’ água maior, de 12 mil litros no local, caso contrário o espaço será fechado definitivamente.

O valor do orçamento necessário para iniciar o plano é de R$ 72 mil, uma das principais recomendações dos Bombeiros. O projeto total custa em torno de R$ 480 mil. O presidente da Casa do Idoso, João Romão informou que a instituição é mantida por meio de doações de pessoas físicas e jurídicas, além de parceria com o poder público por meio de editais. O espaço, segundo ele, abriga 21 idosos, mas com capacidade para atender 30 pessoas e 34 funcionários das áreas de serviços gerais, nutricionista, enfermeiro, assistente social, entre outros profissionais.

“Amanhã, vamos participar de uma sessão especial na Câmara Municipal em homenagem ao Dia do Idoso, comemorado no último dia 27, mas não temos muito o que comemorar porque nossa Casa corre o risco de fechar este ano. Por isso, estamos pedindo ajuda da sociedade”, lamentou.

“Iniciamos a campanha para arrecadação financeira no final de 2019, mas com a pandemia acabamos realocando os recursos para readequar a Casa, compra de oxigênio, testes de Covid, apesar de também termos recebido doações”, completou Romão.

Devota de São Vicente de Paulo e muito religiosa, a industriária aposentada Raimunda da Silva Costa, 89, mais conhecida com Dica, encontrou no abrigo seu verdadeiro lar há sete anos. Viúva, sem filhos e sofrendo maus-tratos onde morava, dona Dica encontrou no espaço o verdadeiro espaço para chamar de seu. “Tenho parentes em Manaus, mas não eles não me aceitavam. Sofria humilhações e passava fome. Foi quando fui acolhida na Casa do Idoso e daqui não quero mais sair. Tenho seis refeições, cabelo cortado, carinho, afeto e festinhas. Graças a Deus, estou bem hoje, mas já passei momentos muito ruins antes de vim pra cá”, desabafou, ao salientar que sofreu derrame no período da pandemia e se recuperou com ajuda dos profissionais da instituição.

#Nãoapagueestachama
A coordenadora de Projetos da Casa do Idoso, Djeane Sena, explicou que para a instituição ficar de portar abertas é necessário cumprir o plano de ações contra incêndio do Corpo de Bombeiros. O projeto, segundo ela, pode ser iniciado com a construção de uma caixa d’ água maior, de 12 mil litros no local para não fechar a porta, mas para finalizá-lo é necessário a colocação de hidrantes, saída de emergência, sinalização, entre outros.

“Por isso iniciamos a campanha ‘Não apague esta chama’ e estamos conclamando à sociedade amazonense a aderir a esta causa. Empresários que queiram construir parte do projeto ou doar materiais e equipamentos, estamos recebendo. O mais importante é que consigamos cumprir essas exigências para que a Casa não feche as portas para sempre pois é o que vai acontecer se até o final deste ano não conseguirmos iniciar a execução de parte do projeto”, lamentou Djeane.

Quem queira contribuir pode procurar a Casa do Idoso São Vicente de Paulo na rua Jerônimo Ribeiro, nº 14, São Raimundo. Doações financeiras também podem ser feitas na agência Bradesco 0320-4, conta corrente 0428014-8, fone 3625-7569.

📷 Hércules Andrade