O Grupo Chibatão, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CLD-Manaus) e a Marinha Do Brasil iniciaram, nesta sexta-feira, 19/11, um diálogo para tratativas de iniciativas e parcerias a fim de encontrar soluções para melhorar o desempenho logístico e econômico da capital e do Estado do Amazonas.

O encontro aconteceu na sede do Porto Chibatão, na Colônia Oliveira Machado, zona Sul de Manaus, e contou com a participação do administrador Grupo, José Ferreida de Oliveira, o presidente da CLD-Manaus, Ralph Assayag, e o vice-almirante Ralph Dias, comandante do 9º Distrito Naval.

“Nosso complexo portuário, assim como nossa equipe, atua com a finalidade de desenvolver a Amazônia, contribuindo para a melhoria logística do Estado. Esse diálogo com a CDL e a Marinha é essencial como forma de colaboração para melhorar o desempenho do comércio, indústria e a economia de toda a nossa região”, disse o administrador do Grupo Chibatão, que também é conhecido como “Passarão”.

 

Os membros da comitiva formada pela Marinha e CDL ainda fizeram um tour por todo o complexo para conhecer alguns dos investimentos feitos para modernizar os processos logísticos, reduzindo o tempo de espera, liberação de cargas e otimizando os resultados.

“É muito importante pra Marinha a gente ter essa consciência de quem tá desenvolvendo o Estado e movimenta diretamente a economia. O transporte fluvial aqui é intenso, mover as fronteiras do estado do Amazonas é fundamental, eu como representante da Marinha aqui, conhecer essas atividades. Principalmente de logística. Porto também é nosso negócio e é um satisfação estar aqui hoje”, disse o vice-almirante Ralph Dias.

Na pauta, também foram discutidas as dificuldades enfrentadas pelos Lojistas durante a pandemia. O presidente da CDL-Manaus, Ralph Assayag falou sobre como o funcionamento do Porto Chibatão contribuiu para a economia. “Se este porto tivesse parado nós teríamos grandes problemas em Manaus. Por todos os investimentos realizados aqui, é sempre bom poder estar aqui e, hoje, acompanhar de perto todo esse trabalho”, afirmou.

 

PIM
A modernização das linhas de montagem das empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), que vêm trabalhando e inserindo automação em seus galpões, o que potencializa o desempenho da produção, porém reduz os postos de trabalho também esteve em discussão durante o encontro.