InícioMANAUSCobertura da Atenção Primária à Saúde em Manaus alcança marca de 80%,...

Cobertura da Atenção Primária à Saúde em Manaus alcança marca de 80%, acima da média nacional

A cobertura da Atenção Primária à Saúde (APS) na capital amazonense alcançou a marca de 80,1%, no último mês de agosto, marcando um crescimento de quase 70% em pouco menos de três anos da atual gestão municipal, e superando a média nacional do indicador, que é de 78,22%. A Prefeitura de Manaus atribui o avanço às estratégias desenvolvidas por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a exemplo do reforço do quadro de servidores da pasta, da reorganização de estratégias e fluxos de trabalho e da reforma e construção de unidades básicas.

O índice de cobertura da APS corresponde ao percentual da população coberta por equipes de Saúde da Família (eSF) e da atenção primária tradicional (eAP). Segundo os dados do e-Gestor Atenção Básica (AB), plataforma que reúne sistemas de informação do Ministério da Saúde, o indicador em Manaus atingiu 80,16% em agosto passado, percentual 69,68% maior que o registrado em janeiro de 2021, de 47,24%.

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, salientou que o índice superou a meta definida pela pasta para todos os quatro anos da atual gestão. “Nossa previsão era atingir uma cobertura de 75% até o final de 2024 e, graças ao empenho do prefeito David Almeida em fortalecer à saúde básica, ultrapassamos essa previsão ainda no último mês de maio, em menos de dois anos e meio de trabalho”, afirmou.

Shádia creditou o crescimento contínuo no indicador da atenção básica em Manaus às ações e estratégias desenvolvidas pela Prefeitura na área da saúde, entre elas a construção e reformas de unidades de saúde, o ingresso de profissionais de saúde aprovados em concurso público, a reorganização do processo de trabalho, a recomposição e a criação de novas equipes de saúde, para citar algumas.

“Essas ações vêm proporcionando maior resolutividade da atenção primária frente às necessidades de saúde da população, e também vêm trazendo outros resultados positivos na capital, como é o caso do Previne Brasil, no qual Manaus figura em primeiro lugar entre as capitais, há seis quadrimestres consecutivos”, diz a gestora.

Ampliação e acesso

Dentre as áreas distritais de saúde da capital, a zona Leste teve o maior avanço na cobertura da atenção básica em 2023, passando de 81,92%, em janeiro último, a 90,88%, em agosto, num crescimento de 8,96%. Já na zona Oeste, o percentual referente ao mês de agosto é de 75,33%; na Norte, de 76,84%; na Sul, de 78,66%, e na Rural, de 75,27%. Os percentuais foram calculados pela Diretoria de Inteligência de Dados da Semsa Manaus, a partir de dados do e-Gestor AB.

A chefe da Diretoria de Inteligência de Dados, Sanay Pedrosa, explica que o cálculo da cobertura da APS em um município ou região leva em conta a quantidade de equipes de Saúde da Família (eSF) e de Atenção Primária (eAP), e os usuários vinculados a essas equipes a partir dos atendimentos nas unidades de saúde básica.

“É uma metodologia mais simples do que era no passado, e que aponta uma cobertura real, pois leva em conta as pessoas que estão sendo assistidas e tendo acesso aos serviços de saúde”, afirma a diretora, destacando que o indicador é importante para a gestão eficiente dos serviços da atenção primária.

Sanay pontua ainda que, para o cálculo do indicador, o Ministério da Saúde também leva em conta dados demográficos do Censo 2010, pelo qual Manaus tem população total de 2.255.903. Se considerada a contagem mais recente feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2022, a cobertura da APS no município seria de 90,88%, com base num total estimado de 2.063.547 habitantes.

“A cobertura da atenção básica em Manaus é uma das maiores do país, levando-se em conta capitais do tamanho da nossa. Além da qualidade dos serviços ofertados, temos um índice de mais de 80%, o que é acima dos parâmetros de ótima cobertura”, conclui.

Fonte: Semsa
Fotos: Divulgação 


Artigos Relacionados

LEIA MAIS