Foto: Divulgação

Você já vestiu uma roupa e sentiu que ela não valorizou nada o seu corpo? Baseada nas quatro estações (primavera, verão outono e inverno), a colorimetria trata de como as cores das roupas, acessórios e maquiagens impactam a aparência das pessoas. Cada cor possui uma característica, seja quente, fria, intensa ou suave. Usar as cores a favor da imagem pessoal suaviza eventuais sinais de cansaço, linhas de expressão e olheiras, demonstrando uma aparência radiante e bela com um aspecto natural e mais jovial, segundo a consultora de imagem Ghiysa Benchimol.

A especialista diz que a cor é o elemento de maior impacto no visual e por isso a seleção das cores é tão importante para construção de uma imagem harmoniosa e atraente. Descobrir a cartela pessoal influencia não apenas na escolha das roupas, mas também na hora da maquiagem, no tom do cabelo e até nos acessórios.

“Todas as cores têm uma simbologia ambígua e o uso em excesso de qualquer cor pode ressaltar tanto o lado positivo, quanto o lado negativo dos seus sentidos. Cada cor tem o seu significado, então para entendermos um pouco mais, a gente pode se aprofundar em todas as cores. A cor azul, por exemplo, é a cor predileta do ser humano, seja por homens ou mulheres. Então quando usamos essa cor, nós mostramos uma mensagem de que estamos abertos e queremos nos reconectar com o outro. Quando a gente entende o significado das cores, o que elas passam de comunicação, podemos usá-las intencionalmente com um objetivo específico”, destaca.

Partindo do princípio que cor é luz, que ela vibra e também comunica, já entendemos boa parte do processo e da importância de descobrir sua coloração pessoal. Aprender a harmonizar cores pode ser um desafio e tanto para quem não procura ajuda na consultoria de imagem. O especialista ajuda a escolher quais tons combinam entre si, por meio do teste de cores, para causar efeitos variados. Com a paleta escolhida é possível transmitir mensagens ou sensações.

“Não adianta só se manter antenado com as tendências do mundo da moda, é também preciso ficar de olho nas combinações específicas de cores de roupas. De acordo com o objetivo de imagem que a pessoa quer transparecer, o consultor de imagem faz a seleção de cores por meio do teste. Se você quer ter uma aparência mais elegante, então pode abusar dos tons beges, terrosos ou marrons. Essas cores trazem uma sofisticação e elegância. Agora, se você quer trazer um ar mais moderno, mais contemporâneo ou mais dinâmico, você pode usar os tons mais rosados. Agora se for um perfil mais inovador, você pode usar e abusar dos coloridos”, esclarece Ghiysa Benchimol.

Vale lembrar que a cor da pele influencia nas escolhas das roupas. A técnica de coloração pessoal ajuda a pessoa a montar um look que harmonize com a pele. Para a análise são considerados a tonalidade do corpo, cor dos olhos, traços do rosto, sobrancelhas e cabelo.

“A cor da nossa roupa interfere diretamente em nosso rosto, iluminando-o, realçando, destacando ou não manchinhas, sinais ou nos rejuvenesce”.

Para descobrir as cores que mais favorecem a pele e em qual grupo de tonalidades se encaixa, a jornalista Rita Ferreira pretende fazer o teste de colorimetria. Segundo ela, com essas informações, um guarda-roupa adequado poderá ser montado sem deixar dúvidas sobre o que vestir ou que acessórios usar antes de sair de casa.

“A cor faz toda a diferença no visual. Se a escolha da cor for errada, você pode, por exemplo, ficar com a aparência mais velha ou cansada. Rugas e marcas de expressão podem ficar mais destacadas, e te deixar com um semblante nada saudável. A sensação de comprar algo que combina exatamente com o seu tom de pele é indescritível! A escolha certa dos tons faz com que roupa, cabelo e maquiagem conversem entre si e é por isso que eu tenho muita vontade de fazer o teste. Eu acredito que comunicar de forma mais assertiva pode aumentar a autoestima”, ressaltou.

Rita Ferreira – Jornalista

Quais das dicas para escolher a cor dos cabelos?

Segundo a consultora de imagem, a técnica conhecida como visagismo faz o estudo das proporções faciais e o que elas revelam em suas proporções.

“Esse processo indica os cortes de cabelos adequados, além de indicar qual o melhor uso para modelos de óculos e acessórios. Além disso, o consulto também faz uma segunda avaliação no tom da pele, cor dos olhos e sobrancelhas. Fazemos uma foto da cliente sem maquiagem e vemos como está o contraste de pele e cabelos. A partir daí, faz-se as sugestões de cores para os cabelos que ficarão mais harmônicos”.

Ghiysa Benchimol deixou algumas dicas para a escolha dos acessórios.

“A escolha dos acessórios depende do objetivo, mas se você quer trazer elegância então use brincos discretos, pequenos e com design clássico. Agora se você quer trazer mais dinamismo ao look, abuse do colorido com design contemporâneo: com peças resinadas, de acrílico, com mistura de materiais e linhas retas e geométricas. Para quem procura por uma aparência mais marcante, peças exclusivas e coloridas podem expressar muita identidade”.