TCE


Com um aumento de 22% no número de certidões de Habite-se expedidas pela Prefeitura de Manaus em 2022, via Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), o requerente tem um serviço adicional se necessitar validar a certidão e verificar sua autenticidade, de forma on-line, que pode ser feito com uma simples consulta ao site https://implurb.manaus.am.gov.br/.

A facilidade aumenta a celeridade no sistema e garante ao cidadão os documentos necessários para expansão de negócios e aquecimento da economia.

Ao entrar no site, o requerente clica em “Serviços e Certidões” e acessa “Autenticidade de Certidão”, onde vai verificar a autenticidade da certidão, conferindo se a mesma foi expedida pelo órgão. De posse do número da certidão, pode-se fazer a consulta nos processos do Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos (Siged), Protus e Fiscalização Urbana (FU), essas emitidas a partir de março de 2020. O acesso também pode ser feito clicando no carrossel de banner, com o título “Autenticidade Certidão de Habite-se”.

A validação do documento serve apenas quando o requerente ou interessado estiver com a certidão original emitida pelo Implurb, não tendo valor oficial.

O Habite-se é o último laudo expedido pela prefeitura, para qualquer construção nova que autoriza o seu uso e a ocupação. Regularização e Habite-se são usados para obras já construídas sem licença e aprovação, mas que podem ser regularizados posteriormente, dentro dos mesmos critérios e parâmetros.

Documento legal

Em 2022, o Implurb somou 697 certidões expedidas, contra 570 de 2021, uma variação de 22%.

A certidão de Habite-se é um documento legal, conforme o artigo 33, da Lei 673/02, referente ao Código de Obras do Município, uma das leis do Plano Diretor de Manaus. O documento atesta que o imóvel foi construído de acordo com o projeto aprovado e licenciado, seguindo-se as exigências estabelecidas pela legislação urbana em vigor.

Com o Habite-se, o proprietário tem a garantia de que a construção seguiu corretamente o que estava previsto no projeto aprovado e licenciado, respeitando os parâmetros legais da legislação e normas técnicas, atendendo a aspectos relacionados ao meio ambiente, prevenção de combate a incêndio, esgotamento sanitário, segurança, ocupação do lote, área construída, entre outros itens.

Segundo especialistas do setor, um imóvel sem o Habite-se pode desvalorizar no mercado em até 30%. A lista com os documentos necessários para dar entrada em projetos e licenças junto ao Implurb pode ser acessado no site do órgão.

Foto – Divulgação / Implurb