Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (08) o presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Amazonas (Coren-AM) reuniu-se com o deputado estadual Álvaro Campelo para tratar sobre o indicativo de lei que irá estabelecer o piso salarial para a enfermagem amazonense. Na proposta, também está incluso a jornada de 30 horas para os profissionais de enfermagem que atuam na Administração Pública Direta e Indireta, Entidades Privadas e Filantrópicas.

De acordo com o presidente do Coren-AM, Dr. Sandro André, a matéria será apresentada na Assembleia Legislativa como forma de indicativo pelo parlamentar, e seguirá para o Governo do Estado. “Estamos confiantes. O deputado Álvaro Campelo recebeu nossa proposta de indicativo que estabelece o piso salarial e a jornada de 30 horas para os profissionais de enfermagem no estado do Amazonas. Estamos buscando todas as possibilidades para garantir os direitos básicos para todos os profissionais de enfermagem do estado do Amazonas. E vimos neste caminho mais uma chance de poder valorizar a categoria”, destacou Sandro André.

No Brasil, a enfermagem representa cerca de 2,5 milhões de profissionais. Hoje os Enfermeiros, Técnicos de Enfermagem e Auxiliares de Enfermagem, somam mais de 60% da força dos trabalhadores de saúde no País. A enfermagem trata-se de um trabalho essencial à vida humana e que está presente na quase totalidade das instituições que prestam assistência de saúde, sendo que, na rede hospitalar, está presente nas 24 horas de todos os 365 dias do ano.

De acordo com o presidente do Coren-AM, a enfermagem é uma das únicas profissões regulamentadas no Brasil que não possui piso salarial estabelecido. “Apesar do grande contingente numérico e da influência decisiva de seu trabalho na qualidade das ações de saúde, essa equipe profissional não dispõe, até hoje, no Brasil, de nenhuma proteção legal a seu trabalho. E é uma das únicas profissões que ainda não tem um piso salarial ou regulamentação de carga horária”, informou Sandro André.

O Coren-AM está atuando juntamente com a equipe jurídica do parlamentar para alinhar o indicativo, que deverá apresentar aos demais parlamentares na Assembleia Legislativa do Amazonas.

 

Fonte: COREN-AM

Foto: Ariane Araújo