FOTO: Divulgação/SSP-AM

O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) controlou dois focos de queimada nas margens da BR-319, no município de Humaitá (a 590 quilômetros de Manaus), no sul do Amazonas, neste domingo (22/08). A ação foi desencadeada a partir de análises de focos de calor por imagens de satélite. Nesta semana, foram cinco ocorrências de incêndio combatidas pelos bombeiros na cidade desde o desembarque das tropas da operação ambiental Tamoiotatá, do Governo do Amazonas.

Determinada pelo governador Wilson Lima para combater o desmatamento e as queimadas nos municípios do sul do estado, a Tamoiotatá é uma ação integrada entre as secretarias de Estado de Segurança Pública (SSP-AM) e Meio Ambiente (Sema), envolvendo o trabalho do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb) da Polícia Militar do Amazonas, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil.

Nas ocorrências deste domingo, o fogo se estendeu por uma área de cerca de 1,4 mil metros quadrados. O trabalho dos Bombeiros começou por volta das 14h, em um dos pontos, quando os primeiros focos foram observados a partir de imagens de satélite. Por volta das 17h30, as equipes se dirigiram para outra área que também estava queimando. A atuação foi concluída por volta das 22h. Nas duas situações, foram usados abafadores e água.

Os cinco pontos de queimadas controlados pelo Bombeiros serão alvos de fiscalização pelo Ipaam e pelo BPamb da Polícia Militar, afirmou o tenente-coronel bombeiro Aníbal Gomes, que comanda o pelotão.

“Se os incêndios de hoje não fossem contidos, poderiam se estender pelos próximos dias, uma vez que a região está bastante seca. Isso representaria um prejuízo incalculável do ponto de vista ambiental, mas também da saúde das pessoas por causa da disseminação da fumaça”, disse.

Desde que desembarcaram em Humaitá para a operação Tamoiotatá, os bombeiros estão utilizando drones e também analisando imagens de satélite para identificar focos de calor na região e, com isso, fazer o controle das queimadas, impedindo que elas se estendam de regiões descampadas para áreas de mata primária.

Monitoramento – Para o monitoramento dos focos de calor, os bombeiros estão usando as plataformas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), da Agência Espacial Americana (Nasa) e do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), além do aplicativo Guardiões da Amazônia.

Na quinta-feira (19/08), os bombeiros controlaram um foco de queimada na BR-319, no sentido Porto Velho (RO). A área foi localizada a partir de drone. O fogo consumiu quase 1 mil metros quadrados. Na sexta-feira (20/08), as equipes atenderam duas ocorrências na rodovia BR-230, no sentido Lábrea. Uma se deu no período da tarde, e a outra, à noite.

Além dos abafadores, os bombeiros já usaram cerca de 15 mil litros de água para controlar o fogo, nas ocorrências atendidas desde quinta-feira. De acordo com o tenente-coronel Aníbal, os bombeiros combatentes estão acompanhados de equipes médicas, que estão de prontidão para situações emergenciais.