O prefeito David Almeida participou, nesta segunda-feira, 20/9, de um painel realizado no Casarão da Inovação Cassina, Centro Histórico de Manaus, com especialistas de diversas áreas, para contextualizar a capital do Amazonas, em meio a questões relacionadas à sustentabilidade e mudanças climáticas. Os objetivos foram dialogar e estimular a proposição de projetos, visando as agendas internacionais do chefe do Executivo municipal.

“No Amazonas nós somos exemplo de preservação para o mundo e é isso que devemos mostrar, mesmo com os percalços do sul da Amazônia, mas eu falo por Manaus, e estamos empenhados em preservar e trabalhar por uma cidade sem fumaça, sem queimadas.  Tenho ido à zona rural, falado com quilombolas, ribeirinhos e indígenas, fazendo a nossa parte. Mas queremos fazer muito mais. Desse encontro devemos elaborar um documento, para mostrar a todos os países a necessidade de ajuda para Manaus. Vamos trabalhar juntos e que o mundo possa nos dar condições, para que o povo da floresta continue preservando”, salientou Almeida.

 

No painel foram tratados temas como a importância da Zona Franca de Manaus (ZFM) para a preservação da floresta; economia ambiental; biotecnologia; crescimento econômico; desenvolvimento de ações para os povos indígenas, além de história e expansão territorial.

 

“Se o mundo não abrir os olhos para com a Amazônia, o Amazonas e Manaus, a humanidade vai responder de uma forma trágica, por virar as costas a um povo que sabe preservar”, enfatizou o prefeito de Manaus.

 

No contexto de preservação da floresta, foram apresentados dados como a colaboração do Polo Industrial de Manaus (PIM) para a redução de 70% a 77% do desmatamento do Amazonas, além do benefício total para o Estado, entre US$ 1 bilhão e 10 bilhões, no período de 2000 a 2006, o que equivale a US$ 143 milhões a US$ 1,43 bilhão por ano, que demonstram a importância da valorização da ZFM.

 

Participaram do painel, o historiador e professor, doutor Auxiliomar Ugarte; o ativista indígena, professor e antropólogo, doutor João Tukano; o pós-doutor em economia ambiental, doutor Alexandre Rivas; o diretor de políticas públicas e desenvolvimento territorial, doutor Eugênio Pantoja; o agrônomo, doutor em ecologia, professor de ciências agrárias, doutor Henrique Pereira; e o doutor em história, autor de vários livros, Otoni Mesquita.

 

“Os senhores aqui são os detentores do conhecimento, que vai demonstrar para o mundo que todos nós precisamos da Amazônia, porque se a humanidade não tiver esse olhar sensível para conosco, vamos todos pagar um preço muito caro. E o maior projeto de preservação ambiental do mundo, é a Zona Franca de Manaus”, finalizou o prefeito.