TCE

O deputado estadual Dr. George Lins (União Brasil) apresentou, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), o Projeto de Lei nº 299/2024, que visa proibir a pulverização aérea de agrotóxicos na agricultura do estado. A propositura sugere uma emenda à Lei Estadual nº 3.803, de 29 de agosto de 2012, com o intuito vedar a prática.

Segundo a justificativa do projeto, a pulverização aérea de agrotóxicos tem sido utilizada para ressecar a vegetação nativa na floresta Amazônica e outros biomas, facilitando a prática de queimadas. Nos últimos 10 anos, cerca de 30 mil hectares de vegetação nativa foram envenenados, correspondendo a 30 mil campos de futebol.

Conforme o deputado Dr. George, o debate em torno desse tema ganha relevância considerável, especialmente diante das preocupações com a saúde humana e o meio ambiente. “Na União Europeia, a pulverização aérea de agrotóxicos está proibida desde 2009 devido aos potenciais danos à saúde e ao meio ambiente associados às chamadas chuvas de veneno”, ressaltou o parlamentar no projeto de lei.

Dr. George Lins ressalta que as comunidades afetadas pelos agrotóxicos pulverizados pelo ar enfrentam um alto índice de câncer, doenças neurológicas e outras enfermidades, além de destacar os riscos para os trabalhadores que aplicam esses produtos, os quais podem desenvolver diversas doenças, incluindo câncer e malformações fetais.

A contaminação dos ecossistemas locais é outra preocupação abordada pelo deputado, pois os agrotóxicos aplicados dessa maneira podem atingir grandes extensões de terra, impactando toda a biodiversidade e as populações próximas.

 

 

Fonte: Assessoria de Imprensa do Deputado George Lins

Foto: Leandro Castro