No dia 8 de julho é considerado o Dia Mundial da Alergia, doença que atinge cerca 35% da população brasileira, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). Coceira, tosse, irritação nos olhos e dificuldade de respirar são alguns dos principais sintomas de quem sofre de alergia.

A médica pediatra Gabriela Marques destaca que evitar o contato com os gatilhos que desencadeiam as crises alérgicas é a melhor forma de prevenir as reações. As pessoas que têm alergia aos ácaros, por exemplo, devem evitar locais fechados e empoeirados e trocar as roupas de cama com maior frequência. Quem tem rinite alérgica não deve permanecer no mesmo ambiente quando há pessoas fumando. No caso de pessoas com reação alérgica grave já conhecida, vale colocar a informação no documento de identidade, caso tenha uma reação grave e não consiga se comunicar.

Uma das alergias mais comuns entre os brasileiros é a alergia na pele, que na maioria das vezes, é causada pelo uso de produtos cheios de agentes químicos nocivos, tanto de limpeza, como de cosméticos. Por serem usados de forma recorrente, as substâncias presentes em grande parte dos produtos disponíveis podem causar irritação, coceira, vermelhidão e descamação.

A pediatra Gabriela Marques explica que as peles mais sensíveis, como a dos bebês, estão mais sujeitas a penetração de substâncias irritantes, que podem ocasionar alergias e infecções. “Os ingredientes naturais têm menor risco de conter substâncias irritativas sendo mais indicados para peles sensíveis. É recomendado dar preferência para esses produtos tanto na lavagem das roupas, como na limpeza geral da casa e até na limpeza e higiene pessoal”, explica.

A Positiv.a, empresa B que cria soluções para cuidar da casa, do corpo e da natureza, percebe essa demanda e busca dos alérgicos por produtos mais naturais. Hoje, 22% dos consumidores da Positiv.a compram os produtos ecológicos por terem algum tipo de alergia. Destes, 71% possui alergia de pele (eczema ou urticária), 74% alergia respiratória e 36% alergia alimentar.

Marcella Zambardino, co-CEO da Positiv.a e especialista no desenvolvimento de produtos ecológicos, destaca que, além de evitar alergias nas crianças e nos adultos, os produtos de limpeza com bases de ingredientes vegetais não poluem o meio ambiente. “A nossa natureza está cheia de poderosos ativos que limpam a casa e deixam a família em segurança. A casca da laranja, por exemplo, contém potentes ativos para limpeza – os terpenos, que também têm um cheirinho delicioso e natural, ainda neutralizam odores. Procurar por produtos com essa base é uma boa alternativa”, explica.

A médica Gabriela Marques indica que o ideal para evitar alergias é checar se os produtos são livres de corantes, fragrâncias artificiais e substâncias irritativas como álcool, compostos fenólicos e LSS (lauril sulfato de sódio). Já sobre a limpeza do chão e superfícies, principalmente para famílias que possuem bebês e pets que passam mais tempo em contato com o chão, é preciso se atentar à limpeza. “Como os bebês colocam as mãozinhas em contato direto com as superfícies e depois levam à boca é preciso cuidado redobrado. A melhor opção é evitar os produtos com fenóis, comum em desinfetantes, já que esses podem ser tóxicos”.