InícioAMAZONASDPE-AM dá posse a sete novos defensores públicos, reforçando a atuação no...

DPE-AM dá posse a sete novos defensores públicos, reforçando a atuação no interior do Amazonas

DPE-AM dá posse a sete novos defensores públicos, reforçando a atuação no interior do Amazonas

Os empossados atuarão nos polos do Alto Rio Negro, Coari, Juruá, Médio Madeira e Maués

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) deu posse, nesta sexta-feira (07), a sete novas defensoras e defensores públicos aprovados em concurso público. A cerimônia de novos membros da DPE-AM, que vão atuar no interior do Estado, foi realizada no auditório Belarmino Lins, localizado na Assembleia Legislativa do Amazonas, em Manaus.
Os empossados atuarão nos seguintes polos do interior: Fernanda de Carvalho – Polo do Médio Madeira; Ian Marcos Martins Palmeira – Polo de Coari; Marcelo Henrique Barbosa – Polo do Alto Rio Negro; Mila Barreto de Couto – Polo de Maués; Patrícia Sousa Barros Leal – Polo do Médio Madeira; Renato Fernandes Neto – Polo do Juruá; e Vinícius Mariani Cruz Santana – Polo do Juruá.
De acordo o Defensor Público Geral do Amazonas, Rafael Barbosa, a atuação dos profissionais recém-chegados reforça o trabalho de interiorização da DPE-AM e integra o plano de fortalecimento da instituição.
“Com esses novos colegas, conseguiremos preencher o interior com mais defensores. Cada chegada de um novo integrante oxigena, inclusive, aqueles colegas que já estão na instituição, porque eles trazem mais energia de produzir, de conquistar, e isso também é vivido e sentido pelos nossos assistidos, que são recebidos com um novo acolhimento e ideias que somam para o resultado final do nosso trabalho”, ressaltou.
Na leitura da Subdefensora Pública Geral, Karoline Santos, a nova jornada demanda, principalmente, um olhar de cuidado e entrega aos que vão se dedicar a missão de promover a defesa dos Direitos humanos, individuais, coletivos e de grupos em situação vulnerável.
“Nós sempre recomendamos que eles sigam para suas missões com o coração aberto, porque o Amazonas é um Estado enorme e tem um povo maravilhoso, muito acolhedor. Então, se eles forem com esse coração aberto, dispostos a entender as pessoas, a conviver com as pessoas, eles vão se dar muito bem na lida diária com o assistido, que traz questões complexas que, às vezes, não temos que usar não só do jurídico, mas da criatividade, empatia, para entender aquela situação do assistido e ajudá-lo a resolver aquele problema na vida dele”, destacou.
Abraçar a missão
Representando o governador Wilson Lima, o subprocurador geral-adjunto, Eugênio Nunes, destacou o compromisso que cada defensor tem em manter firme a função institucional da DPE-AM para a construção de soluções e atendimento aos assistidos com respeito e humanidade.
“Eu conclamo vocês a abraçar o Amazonas, a abraçar esse Estado, essa floresta, essas riquezas e, sobretudo, a abraçar o povo do Amazonas. O Amazonas é um Estado muito, muito rico, exuberante, mas também um Estado, assim como todo o Brasil, de desigualdades. E vocês que estão chegando aqui, sobretudo agora os novos defensores que serão lotados no interior, têm essa função primordial de assegurar os direitos fundamentais à população do interior do Amazonas. É uma conquista que traz responsabilidades. Se mantenham firmes à função institucional da Defensoria Pública. Sejam muito bem-vindos”, disse.
Representando a Assembleia Legislativa do Estado, o deputado estadual Adjunto Afonso também deu boas-vindas aos defensores. Durante discurso, o deputado ressaltou a importância da Defensoria e o alcance que ela tem obtido com a construção dos polos de atendimento.
“Lembro que não tinham condições de cobrir todos os municípios, mas criaram os polos e aquela unidade dava cobertura aos demais. Isso é muito importante, porque se a pessoa que está no interior sabe que tem o defensor, que ele está ali próximo, ela fica mais segura das suas causas. Quero dizer da nossa alegria. Eu espero que possamos, o mais rápido possível, ter mais defensores atuando, porque são vocês que são os advogados do pobre. Eu vejo que a Defensoria hoje é bem diferente, há tempos tinham poucos defensores e hoje a intenção é de melhorar e ampliar os trabalhos da DPE. Portanto, parabéns. Que vocês prestem um grande serviço”, celebrou.
Desafios
Prontos para a nova caminhada, os defensores compartilham o sentimento de ansiedade e felicidade quanto à jornada que irão trilhar. Para Ian Marcos, o maior desafio é atender com excelência todas as demandas da nova missão.
“Vou me doar da melhor forma possível para quem precisa de nós. Eu acho que esse é o desafio, que vem com uma mistura de felicidade de estar aqui hoje, mas também uma responsabilidade em atender a população do Amazonas, de ter que ser o melhor defensor que eu puder ser para as pessoas”, observa.
Para as novas defensoras Fernanda de Carvalho e Patrícia Sousa Barros Leal, o desafio também será a excelência no atendimento aos assistidos. “O foco está em desenvolver um trabalho que faça a diferença na vida de quem nos procura. Fazer isso no interior do Estado se torna ainda mais especial”.
Marcelo Barbosa destaca que o sonho vai, de fato, se concretizar quando seu trabalho enquanto defensor trouxer alívio para o cotidiano de quem precisa. “Tenho a felicidade de ir para São Gabriel da Cachoeira, a cidade mais indígena do Brasil, e isso é uma honra. Espero que realmente possamos alcançar aqueles que mais precisam e só vou me sentir completamente realizado quando puder testemunhar o sorriso no rosto das pessoas que confiaram em nosso trabalho”.
Mila Barreto Couto afirma que “integrar a Defensoria Pública já é um grande desafio. No Amazonas, que tem uma geografia peculiar, é mais ainda. Tenho certeza de que todos nós estamos engajados nessa luta e me sinto honrada e pronta”.
Para Renato Neto e Vinicius Mariani, que atuarão em Eirunepé, conseguir concretizar as expectativas, trabalhar de maneira satisfatória e ajudar os vulneráreis da cidade que necessitam da Defensoria é a principal missão. “Nosso grande desafio, conseguir desempenhar minimamente o que a população espera da gente”.
Alcance
O aumento no quadro de defensores e servidores, com mais nomeações, vem potencializando o processo de interiorização, além intensificar também os atendimentos aos assistidos na capital.
Atualmente, a DPE-AM tem 151 defensores, já contando com os recém-chegados. Eles estão divididos em: 26 de Primeira Classe; 55 de Segunda Classe; 14 de Terceira Classe; e 56 de Quarta Classe.
Até o momento, a instituição possui 16 unidades de atuação, cinco núcleos jurídicos, 12 polos espalhados por todo o Estado do Amazonas, cinco Defensorias Públicas da Região metropolitana e seis Unidades Descentralizadas.
Em 2023, a DPE-AM somou mais de 812 mil atendimentos na capital e interior, principalmente nas áreas de família (51%), criminal (26%) e cível (23%).
Para quem precisa de atendimento e não está em uma cidade-sede, há com frequência mutirões de atendimento, Carreta da Defensoria e atendimento online. Desta forma, é possível atender todos os 62 municípios do Estado.

Texto: Priscilla Peixoto
Fotos: Márcio Silva/DPE-AM

Assessoria de Comunicação
(92) 98407-0311

comunicaçã[email protected]

facebook.com/DPEAM

@defensoria.am

www.defensoria.am.def.br/

Artigos Relacionados

LEIA MAIS