TCE


Para o deputado estadual Dr. George Lins (União Brasil), a implantação do Projeto Potássio Autazes “ganhou força” com a manifestação de 36 aldeias Mura e 12 mil indígenas em favor da exploração mineral no município de Autazes. A manifestação ocorreu na segunda-feira (25/09) quando líderes indígenas, como José Cláudio dos Santos Pereira, coordenador geral do Conselho Indígena Mura (CIM), entregaram ao governador Wilson Lima ata e relatório de uma Assembleia Geral em que o povo Mura concedeu aval ao empreendimento.

 

“O Amazonas deu um importante passo para consolidar uma nova matriz econômica para a nossa região. Foi um grande avanço”, disse Dr. George, para quem a manifestação do povo Mura “haverá de contribuir decisivamente para o preenchimento do requisito de consulta aos Mura exigido para que a exploração do potássio de Autazes seja liberada”.

Autazes detém uma das maiores jazidas de potássio do mundo. De acordo com a pesquisa mineral realizada pela Potássio do Brasil, o município dispõe de reserva mineral de mais de 170 milhões de toneladas de cloreto de potássio. A produção tem potencial de expansão para 50% do consumo brasileiro até 2030.

A Potássio do Brasil possui projeto pronto para iniciar a construção da estrutura de exploração em Autazes, que está em fase de licenciamento ambiental. A meta do projeto é fornecer, a partir de 2027, 20% da necessidade de potássio do Brasil, que hoje importa 98% do que precisa. O investimento previsto é de U$ 2,5 bilhões por um período de 23 anos.

Conforme Dr. George Lins, com base em dados do Instituto Brasileiro de Mineração, cerca de 95% do potássio produzido no mundo é utilizado para a produção de fertilizantes. Embora o Brasil seja um dos maiores exportadores de alimentos do mundo, o país importa 85% dos seus fertilizantes usados na agricultura. “Estou bastante otimista de que agora, com o consentimento indígena manifestado ao governador Wilson Lima pelo povo Mura, o projeto de exploração de potássio em Autazes vire uma feliz realidade para o Amazonas e para o Brasil”, afirmou Dr. George.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Deputado George Lins 

Foto: Leandro Castro