InícioAMAZONASDra. Mayara propõe redução da jornada de trabalho para portadores de fibromialgia

Dra. Mayara propõe redução da jornada de trabalho para portadores de fibromialgia

Amazonas -Servidores públicos portadores de fibromialgia poderão ter direito a redução na jornada de trabalho. É o que propõe o Projeto de Lei nº 1055/2023, de autoria da deputada estadual Dra. Mayara Pinheiro Reis (Republicanos).

A fibromialgia é uma doença reumatológica que afeta a musculatura provocando fortes dores, que estão relacionadas a outro sintomas como: fadiga, alterações do sono, distúrbios intestinais, depressão e ansiedade. Cerca de 2% da população mundial é portadora da condição, sendo predominante em mulheres.

Não há cura para a fibromialgia, mas tratamentos e acompanhamento por uma equipe de profissionais amenizam a dor, aliviam os sintomas e melhoram a qualidade de vida do portador. De acordo com a deputada, a medida proposta é uma forma de apoiar essas pessoas para que consigam realizar o seu tratamento/acompanhamento, sem maiores intercorrências, evitando ausências no trabalho.

“Considerando as particularidades da síndrome e as indicações de tratamento, que engloba uma série de acompanhamentos e de atividades constantes e regulares, a redução da jornada de trabalho é fundamental para o controle do sintomas, reduzindo o agravamento de comorbidades, além da manutenção da capacidade laboral de quem a possui, evitando inclusive o afastamento do trabalho por licença médica”, justifica a parlamentar.

No texto da norma legislativa está prevista redução de até 4 horas na jornada semanal, sem prejuízos a remuneração ou compensação de horas. O benefício será concedido mediante a comprovação da necessidade por parte da junta médica oficial do órgão e o servidor também deverá ratificar, por meio de documentos, a realização periódica de avaliação, acompanhamento e/ou tratamento relacionado à Fibromialgia com subscrição de um perito.

O PL está em tramitação na Assembleia Legislativa do Amazonas.


Artigos Relacionados

LEIA MAIS