Governador também destacou o trabalho do governo estadual no combate às queimadas no Amazonas

 O
governador Wilson Lima participou, nesta quinta-feira (22/08), em São Paulo, do
Congresso Brasil Competitivo, como integrante de um painel de discussões sobre
planejamento de uma agenda para o futuro, ao lado do presidente da Google
Brasil, Fábio Coelho e do diretor-executivo de Inovação e Tecnologia da
Embrapa, Cleber Soares. Na ocasião, o governador deixou clara a importância da
Zona Franca de Manaus (ZFM) para economia do Amazonas e do país e também como
modelo de preservação da Amazônia. 
 No
painel, Wilson Lima, Fábio Coelho e Cleber Soares discutiram temas fundamentais
para construção dessa agenda para o futuro, como tecnologia, infraestrutura e
desenvolvimento sustentável. Nesse contexto, o governador do Amazonas defendeu
a necessidade de melhorar a vida de quem vive na região amazônica.
 “Se
nós estamos pensando no futuro, temos que dar condições às pessoas. Nós estamos
preocupados. As ações que nós temos tomado são prova disso, dessa nossa
preocupação com a preservação do meio ambiente, do desenvolvimento sustentável,
da necessidade que a gente tem de avançar, fazer novas frentes econômicas,
mover novas matrizes econômicas”, frisou, ao destacar que a manutenção da ZFM é
importante e que o Governo do Estado também tem feito a parte dele ao
incentivar novas atividades econômicas, que gerem emprego e renda sobretudo no
interior do Amazonas.
 “Temos
feito a nossa parte entendendo que precisamos desenvolver, mas também
precisamos preservar o que temos de ativos ambientais, nossas florestas, nossos
rios”, disse Wilson Lima. 
 Queimadas – O governador do Amazonas destacou, ainda, que as queimadas ilegais no
Amazonas estão sendo combatidas e que o Estado tem feito o que é possível para
punir quem comete crimes ambientais, além de trabalhar uma relação
institucional com o Governo Federal. 
 “Nós
montamos permanentemente um grupo de prevenção e combate às queimadas e
incêndios. Só ali na região sul do estado do Amazonas nós temos dois centros
multifuncionais e estamos inaugurando mais um centro multifuncional nesse fim
de semana, para ajudar nesse controle e também na notificação das pessoas que
estão fazendo isso de forma irregular. Inclusive, já identificamos os
responsáveis pelo desflorestamento de 100.000 hectares no estado e essas
pessoas estão sendo notificadas”, afirmou. Ele acrescentou que o Amazonas
também vem construindo uma relação institucional com o Governo Federal. 
 “O que
nós estamos fazendo é construir uma relação institucional para coibir essas
ações de desmatamento e evitar que as pessoas, em algum momento, passem a
entender que pode se fazer tudo. A legislação, ela tem que ser respeitada.
Entendendo que nós caminhamos para um processo de desburocratização e isso é
importante para desenvolver o país, mas desburocratização não significa
flexibilização da legislação, principalmente da legislação ambiental”, afirmou
Wilson Lima. 
 Congresso – O governador do Amazonas foi convidado a participar do evento pelo
empresário do setor de siderurgia, Jorge Gerdau, presidente do Conselho
Superior do Movimento Brasil Competitivo (MBC). O MBC tem contribuído na
elaboração da reforma administrativa do Amazonas alinhada à definição do Plano
Plurianual (PPA) 2020-2023.
 Diversos
líderes do governo federal e de empresas privadas participaram dos debates no
Congresso Brasil Competitivo 2019. Entre eles o secretário Especial de
Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da
Costa, convidados do setor produtivo, o diretor-geral da CMPC Brasil, Maurício
Harger e o diretor-geral Intel Brasil, Maurício Ruiz, que debateram sobre os
gargalos logísticos e a infraestrutura digital, concessões e parcerias
público-privadas.
Fonte: SECOM
Foto: Maurilio
Rodrigues