TCE


De acordo com a prima, mais de
24h após o ocorrido, a família ainda não havia conseguido ver o corpo do
adolescente. Caso ocorreu em Guarujá, SP.
Por G1 Santos
05/07/2020
Família afirma que adolescente
trabalhava com o pai e não tinha envolvimento com crime  — Foto: Arquivo pessoal
Um jovem de 17 anos morreu em uma
operação da Polícia Militar na comunidade Vila Rã, em Guarujá, no litoral
paulista. De acordo com relatos da família neste domingo (5), ele havia ido ver
alguns amigos quando começou o tiroteio. Ainda não se sabe de onde partiu o
tiro que o atingiu. Segundo testemunhas, o jovem foi alvejado ao correr para se
esconder durante uma troca de tiros.
Segundo a técnica de enfermagem e
prima do jovem Tailane Lustosa, o menino era estudante e não tinha antecedentes
criminais ou envolvimento com drogas. Paulo Thiago Pereira da Silva foi
atingido por dois tiros próximos da região umbilical, de acordo com laudo
médico.
“Estou acompanhando todos os
trâmites com a minha tia e com o meu tio. Ele era filho único e na noite de
sexta-feira (3) foi ver alguns amigos de bicicleta, coisa de adolescente. Nunca
esperávamos que isso poderia ocorrer. Todo sábado ele trabalhava com o pai na
pizzaria deles e estava no último ano do ensino médio”, relata.
Tudo o que a família soube foi
por meio de testemunhas, já que moram no Areião, uma comunidade bem próxima a
Vila Rã. “Nos informaram que tudo ocorreu por volta das 19h30 e, quando começou
a troca de tiros, meu primo correu, por medo. Não sabemos como foi esse tiro
que o atingiu, de onde partiu e em qual local específico da Vila Rã, não
recebemos nenhuma informação oficial sobre o caso. Quando nos avisaram fomos
até a UPA e soubemos lá que ele havia morrido”, relata