InícioESPORTESFutebol X1, a nova febre começa a tomar conta de Manaus

Futebol X1, a nova febre começa a tomar conta de Manaus

O Futebol X1, ou desafio um contra um, e que já conta com a variação X2, que tem um jogador de linha e um no gol, vem se tornando uma verdadeira “febre” em Manaus. Disputado em quadra de futsal ou de society, o esporte vem atraindo um grande público, seja de forma presencial, seja acompanhando as transmissões feitas pela internet, onde as lives chegam a ter picos de mais de 2.500 pessoas conectadas.

E a capital amazonense já se prepara para receber a segunda edição da Copa Rei Cotx1, que vai ter atletas da capital e também do interior do Estado. E, diferente dos torneios convencionais de futebol, onde o prêmio via de regra é uma taça ou medalha, no X1, o vencedor da Copa Rei Cotx1 leva uma premiação em dinheiro, além de um cinturão de campeão, tal qual acontece no boxe e no MMA. O atual detentor do cinturão no X1, é o atacante Caíque, um velho conhecido do futebol amazonense, pelos seus dribles e passagens marcantes por clubes como Fast Clube, Rio Negro, Iranduba, Tombense, São Raimundo entre outros.
A organização do evento fica por conta do empresário e influenciador digital, Eurico Tavares, que começou dando apoio aos eventos da modalidade até decidir fazer a sua própria competição, que agora ganha a segunda edição.
“As pessoas não têm noção do fenômeno que é o futebol X1. É uma febre! Que esporte, hoje em dia, você lota uma quadra para uma final de campeonato e ainda fica com quase três mil pessoas assistindo a outra tarde da noite?”, comenta Eurico.
“Fizemos a primeira edição em junho. A ideia é fazermos também eventos beneficentes, com o público trazendo alimentos não perecíveis para doarmos para as comunidades carentes de Manaus”, projeta o empresário, destacando que, além da premiação dos campeões, os jogos fomentam o comércio por onde passam. “Os vendedores de churrasquinhos, bebidas, dindin e outros ambulantes faturam bem durante os jogos. Eventos esportivos atraem pessoas de todas as idades”, pontua.

*HISTÓRICO*

O novo esporte deu seus primeiros passos na capital amazonense há um ano, pelas mãos de Eurico Tavares, após uma resenha com amigos. “Este tipo de torneio já é febre no Rio de Janeiro e São Paulo. E aqui em Manaus começou a virar febre também. Por aqui, tudo começou com eventos em bairros, com meus amigos Leandrinho, Vitinho e Ed Macedo. Eles me chamaram para apoiar o projeto e topei na hora”, explica Eurico, feliz em ver a modalidade se espalhar pela cidade.
Compensa, Redenção e Glória são alguns dos bairros onde a modalidade se apresentou e caiu nas graças do público e também na internet com uma audiência estrondosa. “Neste momento, dei conta que a gente precisava fazer eventos de maior proporção. Foi impressionante o alcance que tivemos”, conta Eurico, que promete novidades sobre o evento para a próxima semana. “Vamos divulgar mais atrações, o valor da premiação e muito mais”, avisa.

*CONHEÇA MAIS SOBRE O ESPORTE*
A modalidade conta com duas categorias, X1 e X2, e é disputada em dois tempos de 15 minutos cada. Nos duelos apostados, as partidas podem ter sua duração aumentada em 5 minutos em cada tempo. Os atletas podem pedir 1 minuto de parada técnica por etapa, quando estiverem com a posse de bola. Em caso de lesão, a partida é paralisada pelo árbitro e o atendimento médico precisa ser acionado. Se o jogador não tiver condição de prosseguir, o oponente vence a disputa.
O X1 é a categoria mais desgastante da modalidade. É a versão futebolística do tradicional mano a mano do basquete. A outra categoria é o X2, onde o jogador de linha ganha a companhia de um goleiro (que não pode marcar gol). O novo esporte também tem espaço para Pessoas com Deficiência (PcDs). Tem lugar para todos que amam o futebol espetáculo. A arte que centenas de craques brasileiros eternizaram. É de tirar o fôlego dos jogadores e da torcida também. Mesmo com todos respirando o ar do genuíno futebol brasileiro.


Artigos Relacionados

LEIA MAIS