TCE


A Honda concluiu o ano de 2023 com resultados positivos no segmento de motocicletas e registrou um crescimento de 10% nos emplacamentos, em comparação com o período anterior. No total, foram 1.146 milhão de unidades, o que representa o melhor resultado da marca desde 2014, quando 1.149 unidades foram emplacadas. A média diária de emplacamentos – com 4.585 unidades – também indica o melhor número desde 2013, quando 4.839 unidades foram registradas.

Como líder do mercado de motocicletas no país, a Honda cresceu em praticamente todos os segmentos de atuação – da baixa à alta cilindrada – o que indica a assertividade das estratégias comerciais da marca e refletem o quanto a demanda por motocicletas segue aquecida. O veículo é uma solução de mobilidade mais conveniente e econômica, que ainda possibilita a utilização para geração de renda e lazer. O principal destaque nos emplacamentos é a linha CG 160, com mais de 418 mil unidades, ou seja, 37% do total de vendas da Honda no ano.

No segmento de scooters, a marca também atingiu um importante recorde histórico: 78% de market share, em dezembro. Essa relevante participação de mercado reforça o quanto o line up da Honda é diversificado e atende aos diversos perfis de clientes, por isso, os modelos estão cada vez mais presentes nas ruas de todo o Brasil e garantem agilidade e economia, encurtando custos e tempo nos deslocamentos.

A performance positiva também é resultado de uma combinação de fatores como: inovação, estratégia de negócio focada na qualidade, a maior linha de produtos do mercado nacional e uma cultura que coloca o cliente no centro de todas as decisões. Além disso, uma forte e capilarizada rede de concessionárias, formada por mais de 1.100 pontos de venda em todo Brasil, conecta a marca aos clientes.

“Pelo segundo ano consecutivo, superamos a marca de 1 milhão de motocicletas vendidas, o que demonstra a relevância do nosso produto para os brasileiros. Como uma empresa que está sempre buscando a inovação, apresentamos novidades como a Sahara 300, uma motocicleta que retorna ao line up completamente renovada para atender às mais altas expectativas dos consumidores. Somado aos lançamentos, temos uma rede de concessionárias que também se atualiza constantemente e tem implementado diversas melhorias para promover uma melhor experiência aos clientes”, destaca Marcelo Langrafe, Diretor Comercial da Moto Honda e CRM da Honda South America.

*Produção*

A produção também acompanhou a tendência de crescimento, com mais de 1,215 milhão de unidades saindo das linhas produtivas em Manaus (AM), alta de 10% sobre o ano passado. O acumulado representa o melhor resultado desde 2014, quando foram produzidas 1,239 milhão de motocicletas.

Em 2023, a empresa concluiu o ciclo de investimentos na ordem de 500 milhões de reais, com foco em modernizar as estruturas da fábrica. O projeto permitiu aumentar o volume de produção, melhorar o atendimento à demanda dos clientes e continuar entregando produtos com alta qualidade e custo competitivo.

A unidade fabril da Honda está instalada em Manaus e é uma das maiores do Polo Industrial de Manaus. Considerando as operações globais da marca, detém o título de operação mais verticalizada. Isso significa que no mesmo complexo há diversos processos produtivos dos diferentes componentes que integram a motocicleta final. Em volume de produção, a operação brasileira é a maior fora do eixo asiático.

*Perspectivas para 2024*

Para este novo ano, a Honda projeta um crescimento gradual e consistente, com um volume até 10% superior a 2023. A empresa mantém investimentos constantes para a qualidade do negócio no longo prazo e segue acreditando na relevância da motocicleta para o Brasil.
Neste momento, o foco da empresa é investir no fortalecimento do line up, com 10 novos modelos que serão lançados até 2025, em uma das maiores renovações da linha de produtos em toda história da Honda.