Uma idosa de 78 anos acordou após ter sido dada como morta em uma unidade de saúde de Cidreira, no Rio Grande do Sul. O funcionário da funerária que organizava o velório de Clotilde Rieck notou que ela estava viva quando foi retirar o corpo do necrotério, no dia 31 de dezembro. Segundo os familiares, o óbito foi confirmado depois que a idosa sofreu duas paradas cardíacas.

Em nota publicada nas redes sociais, a prefeitura de Cidreira informou ter pedido o afastamento da médica que atestou o óbito da mulher. A administração municipal também determinou que a profissional fosse afastada do plantão assim que soube do caso. A prefeitura disse que foi registrado um boletim de ocorrência na Polícia Civil.

As informações são do Metrópoles.