A Presidente da Comissão de Proteção aos Animais, Assuntos Indígenas, Cidadania e Legislação Participativa (CPAIP), deputada Joana Darc (União Brasil), que encontrou o corpo da cadela arrastada por uma caminhonete na última segunda-feira (20), no Igarapé do Passarinho, compareceu ontem (22), até a Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente e Urbanismo (DEMA), onde havia registrado o Boletim de Ocorrência como denunciante, para prestar depoimento visando contribuir com as investigações da polícia e da justiça sobre o caso.

“Relatei todos os passos que fizemos para encontrá-la e o estado que a cadelinha se encontrava. Na oportunidade, também entreguei os laudos radiográfico e veterinário, junto com o parecer técnico atestando toda a condição daquela cadelinha. Eu e toda minha equipe estamos colaborando, acreditando na justiça e no papel da polícia que isso será resolvido. Estamos de prontidão acompanhando o caso do início ao fim para que a justiça seja feita”, afirmou.

O laudo técnico veterinário consta que havia muitas escoriações e fraturas no corpo da cadela e que ela havia falecido até 4 horas antes de ser encontrada, coincidindo com o horário em que foi arrastada. “Na imagem do raio-x é possível vermos, claramente,  as fraturas no corpo da cadelinha, o que pode ser de fato a causa de sua morte, ou seja, isso comprova que ela ainda estava com vida no momento em que estava sendo arrastada pela caminhonete”, explicou.